Cláudio Humberto
Coluna CH / 17 de outubro

Desmatamento na Amazônia cresceu 51% em setembro

acessibilidade:
Setembro também registra um lamentável recorde: foi o mês em que houve maior desmatamento de vegetação primária, com 10,4 mil focos.(Foto: Ibama).

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que o desmatamento na região amazônica cresceu 51,1% em relação a agosto. A plataforma TerraBrasilis registra 26,3 mil focos de destruição. Em agosto foram 17,4 mil focos. O Inpe considera desmatamento e queimada. Setembro já é o mês de maior devastação do ano e tem a sétima pior marca de toda a série histórica do instituto. O Pará segue como o Estado que mais desmatou, responde por 35,5% da devastação.

Triste ranking

O Amazonas recebe a prata no ranking de desmatamento, responde por 18,4% do total. Em terceiro está Mato Grosso, com 18,2%.

Recorde

Setembro também registra um lamentável recorde: foi o mês em que houve maior desmatamento de vegetação primária, com 10,4 mil focos.

Motosserra

Entre janeiro e agosto, foram registrados 29,8 mil focos de desmatamento, próximo aos 26,3 mil focos de setembro.

422,6 mil focos

A plataforma TerraBrasilis começou a registrar a destruição em agosto de 2019. Desde então, são 422.661 focos de desmatamento até agora.

Políticos e jornalistas sob influência do governo Lula também chamam os terroristas do Hamas de “combatentes” e até mesmo de “soldados”. (Foto: Ricardo Stuckert)

Governo rebatiza grupo terrorista de ‘movimento’

O contorcionismo ideológico do governo Lula e do PT rebatizou de “movimento” o grupo terrorista Hamas, apesar de haver executado três brasileiros – o gaúcho Ranani Glazer, de 24 anos, e as cariocas Bruna Valeanu, 24, e Karla Stelzer, 42, três dos 260 assassinados porque se divertiam em uma festa rave. Isso sem contar centenas de adolescentes e idosos, e até crianças, todos fuzilados ou sequestrados. Covardes, por serem terroristas, perseguiram e mataram apenas civis desarmados.

‘Soldados’ do mal

Políticos e jornalistas sob influência do governo Lula também chamam os terroristas do Hamas de “combatentes” e até mesmo de “soldados”.

Passando pano

No esforço de “passar pano” nos terroristas, até veículos de mídia no Brasil já nem mencionam o começo de tudo: as atrocidades do dia 7.

Tropa do ódio

Omitir as atrocidades do Hamas dez dias depois de cometidas é uma estratégia para escondê-las e retomar o discurso de ódio contra Israel.

Poder sem Pudor

Cumplicidade cavalar

O presidente nacional da OAB, Roberto Busato, concedia entrevista ao Canal Rural, certa vez, quando a repórter indagou se ele acreditava que o então presidente Lula 1 sabia do mensalão e das estrepolias do ex-ministro José Dirceu (PT-SP). Depois de observar que Lula e Dirceu eram “carne e unha”, sacou um ditado de antigos fazendeiros do Sul, onde nasceu, para reforçar sua avaliação de que o presidente sempre soube do esquema de corrupção: “Cavalo se coça com cavalo...”

O papelão de Lula

Político incapaz de um gesto generoso, como telefonar às famílias dos brasileiros executados, o presidente Lula (PT) sinalizou mais uma vez que deve solidariedade aos terroristas do Hamas e não às vítimas.

Posição vergonhosa

Eduardo Ribeiro, presidente do Novo, diz que a nota do PT, cheia de mentiras e palavras de ordem, legitima a ação terrorista do Hamas. Para ele, o silêncio do PT “seria menos vergonhoso”.

Mais três anos

Políticos liberais repercutiram a vitória da direita no Equador com Daniel Noboa. A deputada Rosangela Moro (União-PR) celebrou, “novos ventos na América Latina” e seguiu “por aqui nos resta resistir mais três anos”.

Impeachment

O deputado Felipe Camozzato (Novo) protocolou o impeachment de Luciana (Psol) por apologia ao terrorismo, xenofobia e antissemitismo, mesmo sendo neta de judia. “Quebrou o decoro”, aponta Camozzato.

Frase do dia

“Ver o ódio das pessoas contra Israel revolta, dá medo”

Aline Szewkies, youtuber brasileira, desabafando contra o antissemitismo em seu canal

Sem curva aguda

Para o economista Felipe Salto, ex-secretário da Fazenda do governo de São Paulo, “não é recomendável reduzir o ritmo de queda da meta-Selic” dadas as previsões para a inflação no médio e longo prazo.

Alta autoridade

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que visitou Tel-Aviv, disse que “Israel tem o direito de se defender” e que “não há justificativa para os atos hediondos de terror do Hamas”.

Liberté, mas...

Após as manifestações favoráveis ao Hamas, o governo da França anunciou que estrangeiros flagrados em atos de apoio a terroristas ou manifestações antissemitas serão “imediatamente deportados”

Linha na areia

O governo de Israel avalia uma ordem executiva para o gabinete de guerra expulsar a rede de TV Al-Jazeera, que é bancada pelo governo do Catar, francamente pró-terroristas do Hamas.

Pensando bem...

...conversar com Maduro sobre “eleições na Venezuela” é pior que fake news.

Reportar Erro