Cláudio Humberto
Coluna CH / 01 de janeiro

Câmara torrou R$34 milhões com aluguel de veículos

acessibilidade:
Dos 546, entre suplentes e titulares, que assumiram o cargo em algum momento, só 76 não gastaram com a regalia. Outros 470 não tiveram dó. (Foto: Agência Câmara)

Entre a infinidade de regalias que o pagador de impostos rala para bancar aos parlamentares, uma das mais caras é o aluguel de veículos, que passou os R$34 milhões em 2023. O deputado pode alugar carrões, barcos, aeronaves ou seja lá o que vão usar para circularem por aí. Com R$253,9 mil torrados entre fevereiro e dezembro, o deputado Sidney Leite (PSD-AM) lidera o ranking. Com carrões, o parlamentar gastou R$60,2 mil. Outros R$193,7 mil foram usados para alugar aeronaves.

Caminhão de dinheiro

Só em junho, Sidney descarregou R$104,4 mil na “Cleiton Táxi Aéreo”. Uma nota de R$68,4 mil dia 1 e outra de R$36 mil no dia 12.

Classe adorada

A empresa não tem do que reclamar da classe política. Só na última campanha eleitora, faturou R$3,6 milhões de candidatos de várias siglas.

Barcos e carros

A prata da gastança vai para o Delegado Éder Mauro (PL-PA), R$244 mil entre aluguel de carros e fretamento de embarcações.

Sem piedade

Dos 546, entre suplentes e titulares, que assumiram o cargo em algum momento, só 76 não gastaram com a regalia. Outros 470 não tiveram dó.

Em junho, o petista se reuniu com Roberto Gualtieri, prefeito de Roma (Itália), e Anne Hidalgo, prefeita de Paris (França). (Foto: Palácio do Planalto).

Lula ignora ministros, mas recebe prefeitos gringos

Enquanto os ministros Márcio França (Micro e Pequenas Empresas) e Silvio Costa Filho (Portos e Aeroportos) pelejam, e não conseguem, por um despacho privado com o chefe, dois prefeitos gringos foram recebidos numa boa após Lula arrumar espaço na agenda para reuniões com os políticos. Em junho, o petista se reuniu com Roberto Gualtieri, prefeito de Roma (Itália), e Anne Hidalgo, prefeita de Paris (França).

Mais moral do que ministro

Três prefeitos brasileiros despacharam com Lula: Edvaldo Nogueira (Aracaju-SE), João Campos (Recife-PE) e Edinho Silva, (Araraquara-SP)

Governadores, check

Lula também despachou com oito governadores, dois em mais de uma reunião: Cláudio Castro (Rio de Janeiro) e Elmano Freitas (Ceará).

Entrada liberada

A lista dos que estiveram com Lula, ao contrário dos dois ministros, tem sindicalista, ex-políticos, marketeiro, cartola e até banda internacional.

Poder sem Pudor

Talentos revelados

Eleito presidente, Tancredo Neves foi procurado pelo deputado Ulysses Guimarães, que pretendia “queimar” a escolha para o Ministério da Justiça do deputado pernambucano Fernando Lyra, que faria História no cargo. Ulysses o chamou de “jurista de Caruaru” e Tancredo reagiu ao seu estilo: - Ulysses, não foi você quem indicou o Pedro Simon para a Agricultura? - Fui eu. - Pois é. A única fazenda que ele conhece é tecido “do loja” – disse Tancredo, referindo-se bem humorado à ascendência árabe de Simon.

Desejos

Líder em pesquisa para prefeitura de Belo Horizonte, o deputado Nikolas Ferreira (PL-MG) vê com ironia movimento para impedi-lo de disputar o pleito deste ano, diz que o desejo da esquerda é que ele seja cassado.

Pacote de maldade

Entidades que geram emprego preveem queda nos postos de trabalho caso o pacotão de maldade do governo Lula com a reoneração da folha avance. Nas contas da Feninfra, serão 330 mil demissões em 2 anos.

Calendário da maldade

O pacote de maldades anunciado pelo ministro Fernando Haddad (Fazenda), que mira 17 setores que mais empregam e pode fechar milhares de emprego, se prosperar, só entra em vigor em abril.

Cadê?

André Fernandes (PL-CE) empunhou cartaz e apito para protestar contra corte de R$310 milhões de universidades federais. Estranhou ausência de manifestantes, “deve ser porque este corte foi feito com muito amor”.

Frase do dia

“Campeões na mentira e na enganação”

Deputada Bia Kicis (PL-DF) ao comparar o que dizem e o que fazem Lula e os ministros

Olho nos dividendos

Junio Amaral (PL-MG) diz que o governo Lula é responsável pelo recorde de mortes por dengue em 2023 após rejeitar vacina japonesa, “Lula quis priorizar a produção nacional para ganho político”, avalia o deputado.

No precinho

No primeiro ano de governo, Lula liberou em emendas pix mais do que o dobro do último ano de Jair Bolsonaro, R$7,2 bilhões. Em 2022, a gestão Bolsonaro liberou, por meio da ferramenta, R$3,4 bilhões.

Prioridade nº1

O ano começa com auxiliares do presidente Lula desenhando a melhor estratégia para vencer a primeira grande batalha no Congresso. O governo traçou como prioridade a regulamentação da reforma tributária.

Malas prontas

Se nada sair do previsto, Flávio Dino deixa o Ministério da Justiça e Segurança Pública na próxima semana. Antes, participa de evento lacração promovido por Lula para lembrar a quebradeira do 8 de janeiro.

Pensando bem...

...com governo velho, só nos resta torcer por um “ano novo, vida nova”.

Reportar Erro