Cláudio Humberto
Coluna CH/11 de setembro

Brasil tem menor número de casos ativos em 15 meses

acessibilidade:
Pesquisadores da Fiocruz apontam o avanço da vacinação como a explicação para a redução nas mortes e internações por covid-19 Foto: Comunicação/HUB

As boas notícias relativas ao combate à pandemia no Brasil não param e o país reduziu o número de casos ativos, que são as pessoas atualmente infectadas pela covid19, ao menor número em 15 meses, desde junho do ano passado. Segundo dados da plataforma Worldometer, que monitora a evolução da pandemia pelo mundo, o número de pessoas doentes no Brasil desabou 73% em 75 dias, caindo de 1,347 milhão para 370 mil.

Se arrependimento matasse

As médias de casos e mortes no Brasil também estão no menor nível desde novembro, quando dispararam depois das campanhas eleitorais.

Reflexo direto

A drástica redução nos casos ativos se reflete no mais importante, a média de mortes, que caiu de 2 mil por dia para 454 no mesmo período.

Causa e efeito

As quedas de casos e mortes coincidem, não por acaso, com vacinação que fez Brasil passar EUA e União Europeia na proporção de vacinados.

Cenários distintos

A queda segue devido a cuidados que não foram relaxados no Brasil, ao contrário dos EUA, cuja média de mortes está acima de mil há um mês.

O presidente Jair Bolsonaro fala à multidão, em Brasília, neste dia 7 de Setembro.

Bolsonaro usou lema integralista na sua Declaração

Passou despercebida a exortação “Deus, Pátria e Família”, no fim da “Declaração à Nação” assinada pelo presidente Jair Bolsonaro. Talvez ele próprio ignore que não são apenas palavras que exortam valores nos quais acredita: esse era o lema do Integralismo, movimento simpático ao fascismo, fundado no Brasil por Plínio Salgado na primeira metade do século XX. Para o cientista político Paulo Kramer, foi “o único acréscimo da lavra de Bolsonaro à mensagem psicografada de Michel Temer.”

Formação deficiente

“Felizmente para o Planalto”, diz Kramer, “a deficiente formação intelectual de parte dos jornalistas impediu-os de perceber isso.”

Saudação

Kramer reagiu com bom humor quando perguntado sobre a hipótese de o presidente concluir a Declaração usando “Anauê!”, saudação integralista.

Dá um Google

Segundo ele, se visse a saudação integralista no documento, “a turminha estaria até agora procurando a tradução no Google...”

Poder sem Pudor

Reserva capilar

Ministro do governo, o empresário Luiz Furlan apareceu na antessala do então presidente Lula e encontrou o chefe da Infraero na época, José Carlos Pereira, coçando a calva avançada. E foi logo pilheriando: “E aí, perdendo os últimos fios de cabelo com a crise nos aeroportos?” O brigadeiro parece não ter apreciado a piada: “Na verdade, ministro, eu estou perdendo só os penúltimos...”

O pacificador

O sucesso do documento de Bolsonaro sinalizando conciliação rendeu a Michel Temer a inclusão do seu nome entre presidenciáveis. Mas ele não quer. Sabe que isso só mostra a ânsia do brasileiro por viver em paz.

Posto Ipiranga

Ex-ministro Carlos Marun (MDB) está eufórico com o êxito de Michel Temer na Declaração à Nação. “Viramos o Posto Ipiranga da Nação. Parece que só nós temos capacidade de resolver problemas”, brincou.

Acerto político

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse ontem que quando a esquerda e a direita ficaram indignadas com a Declaração à Nação, do presidente Jair Bolsonaro, “é porque ele acertou”.

Ibope do Telegram

Já se aproximam de 1 milhão os assinantes do canal direto do presidente Jair Bolsonaro no Telegram, que não censura mensagens. O canal oficial de Lula soma cerca de 31,5 mil seguidores e o do PT tem 12 mil.

Bola redonda?

Onyx Lorenzoni (Trabalho) disse à Rádio Bandeirantes que, com seu “gesto de grandeza” na Declaração à Nação, Bolsonaro “jogou a bola” para o STF e o Congresso”. Só não especificou o esporte.

Lei progressista

O presidente Bolsonaro sancionou, há um mês, uma das legislações mais progressistas do mundo em relação a promoção da igualdade de gênero: a lei 14.192/21, que pune violência política contra mulheres.

Não tá comigo

A Comissão de Segurança da Câmara debaterá os custos econômicos da violência no Brasil. Convidaram especialistas do Fórum de Segurança Pública e o presidente do Ipea, Carlos Von Doellinger, que não vai.

Arte na capital

O Museu Nacional da República, em Brasília, inaugurou a exposição panorâmica do trabalho da artista brasileira nascida na Polônia Fayga Ostrower. Serão exibidos 45 trabalhos doados pelos filhos da artista.

Pensando bem...

...saudosos e saudáveis os tempos em que notícias sobre o Judiciário não eram publicadas na seção de Política.

Vídeos Relacionados