Cláudio Humberto
Coluna CH / 29 de fevereiro

Bivar acusado de ameaçar até criança para tentar se manter no União Brasil

acessibilidade:
Bivar foi afastado do comando do União Brasil (Foto: Divulgação União Brasil)

Pode virar caso de polícia a sucessão no União Brasil, que deveria ocorrer em paz nesta quinta (29), em convenção do partido, nos termos de acordo do ano passado. É que o presidente, deputado Luciano Bivar (PE), desistiu do acordo, recusando entregar o cargo ao vice, Antônio Rueda. É acusado de apelar a intimidações, mas ultrapassou os limites ao incluir a filhinha de 12 anos de Rueda entre os que ameaçou. Ele nega a ameaça, que foi gravada, definindo-se como alguém “pacífico”.

‘Pacificador’ no ataque

Isolado, Bivar convocou coletiva ontem prometendo revelar “corrupção” no partido que preside, mas não havia nada a denunciar.

Esqueça o que disse

Ele disse que não poderia fazer acusações sem antes apurar a “procedência” de supostas irregularidades.

Sobrevida no cargo

Bivar seria destituído em 2023, mas fechou acordo para entregar o cargo a Rueda, conhecido pela descrição e habilidade como articulador político.

Barraco como estilo

Gritar impropérios marcam as discussões políticas de Bivar como fez a Ronaldo Caiado, governador de Goiás, um dos seus maiores críticos.

Lula acusou sem provas o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de ter sumido com os móveis. (Foto: Reprodução/Canal do Governo).

Insultos de Lula ameaçam comércio bilionário

Lula insulta Israel desdenhando da relação comercial bilateral, que disparou na gestão de Jair Bolsonaro. Em 2019, o Brasil havia exportado meio bilhão de dólares (R$2,5 bilhões) em produtos para os israelenses, mas esse comércio saltaria em 2022 para quase R$10 bilhões (mais de US$1,9 bilhão). A relação foi turbinada pela abertura do mercado do petróleo, em 2021, que já no ano seguinte virou o principal produto de exportação para Israel, garantindo receita de US$1 bilhão por ano.

Cenário mudou

Os números da Apex mostram que a balança comercial, deficitária para o Brasil há 20 anos, viu a diferença cair para US$200 milhões em 2022.

Agro de olho

O agronegócio, que carrega o PIB brasileiro, também pode ser punido pela língua de Lula. É do setor sete dos 10 principais itens exportados.

FAB no chão

Hamilton Mourão (Rep-RS) alertou no podcast do Diário do Poder: “Se Israel não fornecer tecnologia, a nossa Força Aérea não sai do chão”.

Poder sem Pudor

Senador não é lastro

O senador Marco Maciel (PE) sobrevoava o interior do Rio Grande do Sul, em meados de 1989, quando o pequeno avião Piper começou a ser sacudido por fortes rajadas de vento. Preocupado, o piloto fez um pouso em Júlio de Castilhos, longe do destino, o município de Cruz Alta. Maciel se fingiu de surdoo, mas contou depois a amigos, achando muita graça, que ouviu o piloto olhar para seu porte de fiapo e murmurar: “Faltou lastro...”

Promessa é dívida

Lula (PT) contou lorota, prevendo crescimento de “pelo menos” 3% do PIB para 2024 e que a economia vai “superar as expectativas”. Previsão (otimista) da Fazenda, no Orçamento, é 2,26%. A do mercado, 1,75%.

De olho no recorde

O abaixo-assinado pelo impeachment de Lula por insultar Israel passou de 390 mil assinaturas no Change.org, até quarta (28). Contra Dilma, na mesma plataforma, em 2016, o pedido obteve 2,2 milhões assinaturas.

Ceará sem senadora

O PT vai lançar a senadora Augusta Brito, suplente do ministro Camilo Santana (Educação), à prefeitura de Fortaleza. Na campanha, assumirá a 2º suplente, Janaína Farias, também candidata, em Crateús, Ceará.

Dividir para reinar

Os deputados Marcelo Freitas (MG) e Luiz Carlos Busato (RS) são acusados de “incendiar” Luciano Bivar, que deve perder a presidência do União Brasil hoje (29). O plano deles era idêntico: candidatos a “tercius”.

Frase do dia

“Parte da imprensa criou o ‘fake off’: divulga que ‘nada aconteceu’, enquanto milhões vão às ruas”

Senador Eduardo Gomes (PL-TO) ironizando a miopia de ocasião da mídia ativista

Crime celebrado

Sessão solene para comemorar 40 anos do MST, quarta (28), indignou a oposição. “Não podemos tolerar celebração de invasões a propriedades privadas”, protestou o deputado Delegado Fábio Costa (PP-AL).

Torturando fatos

Ex-procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol criticou discussão no Supremo sobre acordos de leniência com empresas que confessaram falcatruas. Diz que o STF quer torturar os fatos e reescrever a história.

Photo-op 2

Deve ser na terça-feira (5) o “happy hour” de Lula com senadores, como fez com deputados. A reunião ainda não foi confirmada pelo petista, mas tem sido divulgada por Alexandre Padilha (Relações Institucionais).

Arrependimento tardio

A Fundação Palmares pediu desculpas pela reunião de seu presidente João Jorge Rodrigues com Sayid Marcos Tenório, que zombou de uma soldado israelense sequestrada e estuprada por terroristas do Hamas.

Pensando bem...

...após os invasores do alheio, a Câmara corre o risco de ver facção criminosa na fila de candidatos a homenagens.

Reportar Erro