Cláudio Humberto
Coluna CH/11 de junho

Aéreas fazem lobby e ameaça contra mala de graça

acessibilidade:
Empresas ameaçam aumentar ainda mais os preços. Em 2017, prometeram queda nos preços, mas o Brasil viu o valor médio subir de R$418 a R$648. Foto: José Cruz/Agencia Brasil

Associações de empresas aéreas, ou ligadas ao setor, enviaram carta ao presidente Jair Bolsonaro ameaçando aumentar os preços das passagens caso ele não vete a volta da franquia de bagagem. Ocorre que em 2017, quando o lobby acabou com despacho grátis, diziam que o preço da passagem ia cair. Era mentira. Dados da própria Anac, agência “reguladora” sempre a serviço das empresas, mostraram que o valor médio subiu de R$418 para R$648 (55%!), desde a mudança.

Oportunidade perdida

Em 2019, quando Bolsonaro vetou a primeira volta das franquias, o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) pediu a derrubada do veto.

Compromisso fake

Segundo o advogado do Idec, Walter Faiad, a principal justificativa das empresas aéreas para pleitear a cobrança extra não se concretizou.

Aviso foi dado

Faiad lembra que, além de não haver redução, não houve qualquer melhoria. “Desde as mudanças das regras alertamos para isso”, diz.

Serviço não prestado

Atualmente, companhias oferecem manuseio prioritário a quem paga mais caro, mas não existe benefício algum nas esteiras de bagagem.

Redução nos preços em 16 Estados verificada pela ANP é referente a semana anterior à redução de impostos articulada pelo governo Bolsonaro

Venda direta de etanol tem história de heroísmo

Quando na próxima semana o Congresso promulgará a lei que autoriza a venda direta de etanol aos postos de combustíveis, o que ajudará a reduzir o preço do combustível, produtores e consumidores bem que poderiam prestar homenagem a perseverança e até o heroísmo de dois empresários nordestinos de sobrenomes idênticos, embora não sejam parentes: o alagoano Fernando Farias e Eduardo Farias, pernambucano que se dedica a produção sucroenergética no Rio Grande do Norte.

Mobilização nacional

Os dois empresários mobilizaram parceiros, dirigentes de entidades empresariais e de consumidores, e chamaram atenção do Congresso.

Engajamento

Pedro Robério e Renato Cunha, presidentes do Sindaçúcar de Alagoas e de Pernambuco, também tiveram papel central na luta pela venda direta.

Vai a promulgação

Bolsonaro baixou a MP e tanto a Câmara quanto o Senado aprovaram a medida provisória sem modificações, dispensando a sanção presidencial.

Poder sem Pudor

Carcereiro gentil

Preso em 1964, Francisco Julião, das Ligas Camponesas, foi metido num cubículo da 2ª Companhia de Guardas, no Recife. Ele não passava bem e um oficial do Exército chamou um médico, que prescreveu apenas alimentação decente. Gentil, todos os dias o militar “contrabandeava” um litro de leite para Julião. E ainda lhe fez uma surpresa: levou-o para o banho, certo dia, que era inesperado encontro com outro preso político, Paulo Freire. Trocaram abraço, palavras, força. O oficial, alagoano Carlito Lima, relata história em seu livro “Confissões de um capitão” (Garamond, Rio), prefaciado pelo ex-líder estudantil Vladimir Palmeira.

Ativismo da ignorância

Ativistas brasileiros agarrados nas tetas da ONU, em Genebra, mandam às favas os escrúpulos e usam a entidade para acusar o Brasil de ser “lento” nas buscas dos dois desaparecidos em uma área da Amazônia a 1.000km da cidade mais próxima. É como procurar agulha em oceano.

Conhecer é preciso

Ministros do STF deveriam visitar a Amazônia antes de decisões sobre a região. Faria bem a alma. Há na Amazônia áreas que estão tão longe da cidade mais próxima quanto a distância entre São Paulo e Porto Alegre.

Uma merreca

Os US$12 milhões de Joe Biden para “preservar a Amazônia” são uma fração do que o Brasil investe na região. Mas podem cobrir parcialmente os custos da busca pelos dois desaparecidos na região do Javari.

Fenômeno eleitoral

O Poderdata aponta Simone Tebet na liderança absoluta... em rejeição: 63%, 14 pontos a mais que Bolsonaro e 24 a mais que Lula (TSE: BR-01975/22). E muito mais que a rejeição de João Doria, usada pela direção do PSDB no golpe que o tirou da disputa.

Frase do dia

Hoje, 85% da energia gerada no Brasil vem de fontes renováveis

Presidente Jair Bolsonaro divulgando um pouco de Brasil na Cúpula das Américas

Não é vitalício

O deputado Luiz Lima (PL-RJ) criticou a renovação dos passaportes diplomáticos dos ministros aposentados do STF Eros Grau e Cezar Peluso, e suas mulheres: “Não faz sentido ainda terem direito”, disse.

Essas pesquisas...

Completou quatro anos, esta semana, a pesquisa do instituto Datafolha que apontava vitória dos ex-ministros Marina Silva e Ciro Gomes contra o então deputado Jair Bolsonaro (PSL) nas simulações de segundo turno.

Tucano ao contrário

Izalci (PSDB-DF) confirmou que “estará apoiando” Simone Tebet, do MDB, para presidente. Mas avisa que no DF, não deve se aliar ao MDB do governador Ibaneis Rocha: “poderemos ter palanque próprio”.

Aceno ao atraso

Segundo o ex-ministro Rogério Marinho, pré-candidato ao Senado no Rio Grande do Norte, a proposta de Lula de revogar a reforma trabalhista é “retrocesso, corporativismo, aparelhamento do estado ….PT sendo PT”.

Pensando bem...

...bom saber que o intérprete fala um inglês razoável.

Reportar Erro