A 600m de Santuário

Youssef e Igreja Católica dividem sociedade de hotel

acessibilidade:

Mais um negócio do doleiro Alberto Youssef foi descoberto e está na mira do Ministério Público Federal. Trata-se de um hotel que fica a cerca de 600 metros do Santuário Nacional Nossa Senhora Aparecida, em Aparecid, no interior paulista. As informações foram reveladas pelo jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com documentos da Operação Lava Jato, 70 dos 171 quartos do Web Hotel Aparecida, construído em um terreno da Igreja Católica, pertencem ao doleiro. O Santuário Nacional tem outros 40 quartos, além de administrar o local.

Segundo corretores ouvidos pelo jornal, a parte de Youssef no hotel pode alcançar R$ 15 milhões. A estimativa inclui a marca do hotel, também de propriedade do doleiro.

O MPF conseguiu na Justiça que os valores das diárias dos quartos de Youssef sejam depositados em uma conta separada. As diárias variam de R$ 230 a R$ 330. Em caso de condenação do doleiro, o valor dos 70 quartos deve ser sequestrado pela Justiça.

Além do hotel em Aparecida, a rede Web tem hotéis em Salvador e Porto Seguro. O doleiro ainda tem participação no Blue Tree de Londrina e é dono de uma agência de turismo, a Marsans, que tem 18 lojas.

Os bens de Youssef estão registrados no nome de duas empresas controladas por ele: a GFD e a DGF. De acordo com a acusação de procuradores, e aceita pela Justiça, as firmas estão em nome de laranja.

O advogado do doleiro, Antonio Augusto Figueiredo Basto, rebateu a acusação dos procuradores de que o hotel faz parte do esquema de lavagem de dinheiro supostamente operado por Youssef. “Os hotéis do Alberto são investimentos lícitos. Vamos provar isso no curso do processo”, afirma Basto.

O Santuário Nacional e os advogados do Web Hotel não se manifestaram sobre o assunto.

 

Reportar Erro