Tudo a ver

UTC e OAS bancaram a campanha do líder do PT

Eleição de Afonso Florence foi custeada pelas empreiteiras

acessibilidade:

A campanha que elegeu Afonso Florence (PT-BA) deputado federal contou com dinheiro das empreiteiras protagonistas do petrolão UTC e OAS. A grana foi transferida pelo comitê de campanha do governador da Bahia, Rui Costa (PT). Outro doador é o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli, que, ao assumir, a estatal valia US$ 378 bilhões, e quando a deixou valia menos de 10% daquele valor: US$ 33,95 bilhões

No comitê de Rui Costa, era frenética a movimentação de dinheiro da OAS para a campanha de Afonso Florence. Foram 26 transferências.

Os valores, que originalmente vieram da empreiteira que reformou o tríplex atribuído a Lula, variam de R$ 54,64 até R$ 9,6 mil.

Os repasses do dinheiro da UTC e de Sérgio Gabrielli foram menos frequentes e menos volumosos. Há repasses até de mil reais.

O novo líder do PT, escolhido a laço, tem bola murcha no Planalto: Dilma o demitiu do Ministério do Desenvolvimento Agrário em 2012. Leia mais na Coluna Cláudio Humberto

Reportar Erro