Desperdício

DF: TRT de Taguatinga paga dois aluguéis para o mesmo fim

Valor de aluguel da nova sede é 9 vezes maior que o antigo contrato

acessibilidade:

A transferência do tribunal de Taguatinga está custando caro aos cofres públicos. Dois imóveis estão locados para o tribunal.  A Justiça do Trabalho locou imóvel na QNC 4/5 na avenida Sandu Norte, em Taguatinga Norte, pelo valor mensal de R$ 109.000 para o funcionamento do TRT de Taguatinga, um custo anual de R$ 1.308.000,00. O prédio da antiga sede na QSB 01, Taguatinga Sul, também continua alugado até o mês de dezembro por R$ 13, 9 mil por mês.

Agendamento de consulta de processos apenas pela internet

Advogados e partes que utilizam os serviços do Tribunal Regional do Trabalho de Taguatinga devem estar atônitos com tantas mudanças que estão acontecendo para ter acesso aos processos. O transtorno começou com a transferência do Foro Trabalhista de Taguatinga de Sul para a nova sede na Avenida Sandu Norte. O atendimento precisou ser suspenso no período de 26 de agosto a 4 de setembro de 2013.No entanto, houve plantão para casos que precisavam de medidas urgente, segundo o TRT. Com a inauguração da nova sede, em 5 de setembro, o atendimento deveria voltar ao normal, mas por causa do elevado peso dos dez mil processos, os andares do prédio não suportariam o peso.

Atendimento truncado

Até mesmo os atendentes do TRT de Taguatinga parecem perdidos com as mudanças. Na terça-feira (17), atendentes informaram ao Diário do Poder que  para o atendimento da 1ª, 2ª e 3ª Varas, advogados e partes deveriam ir até o prédio marcar uma data para consultar os processos. Já os processos da 4ª e 5ª Varas, a consulta poderia ser feita pela internet. Curiosamente, nesta quarta-feira (18), o TRT publicou nota divulgando que, desde ontem, a solicitação de consulta de processos da 1ª, 2ª e 3ª varas somente poderá ser feita por meio de agendamento online disponível no site do tribunal.