Mais Lidas

Reavendo territórios

Tropas sírias capturam vilas nas proximidades de Alepo

Se o governo conseguir sitiar os bairros, será a maior derrota dos rebeldes desde que partes da cidade foram tomadas em 2012

acessibilidade:

Tropas do governo sírio, apoiadas por combatentes do grupo militante Hezbollah, capturaram várias vilas próximas de Alepo, a maior cidade do país, num rápido avanço nesta terça feira. Com isso, as forças do presidente sírio Bashar Assad se aproxima de seu objetivo, que é sitiar bairros controlados por rebeldes na cidade.

Com esse avanço, as tropas do governo conseguiram interromper o fluxo na estrada que liga Alepo à fronteira com a Turquia, segundo informações do ativista Amer Hassam, que vive em Alepo, e do Observatório Sírio pelos Direitos Humanos.

Segundo o Observatório, sediado em Londres, 18 combatentes da oposição e vários soldados e homens ligados ao governo sírio foram mortos nos combates desta terça-feira.

Alepo, que já foi o principal centro comercial do país, está dividido entre tropas do governo e forças opositoras desde meados de 2012. Tropas do governo estavam na ofensiva, tentando cercar bairros sob o domínio dos rebelde, mas sem muito progresso, até a manhã desta terça-feira, quando teve início a mais recente ofensiva.

Se o governo conseguir sitiar bairros mantidos pelos rebeldes em Alepo será a maior derrota da oposição na região desde que partes da cidade foram tomadas em 2012.

A mídia estatal síria não havia divulgado informações sobre a ofensiva. A televisão estatal informou que os rebeldes lançaram bombas contra posições do governo em Alepo, matando cinco pessoas e ferindo 15.

Também nesta terça-feira, o enviado da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, deveria falar ao Conselho de Segurança, num encontro a portas fechadas, sobre sua reunião da semana passada com Assad em Damasco, na qual eles discutiram a proposta do enviado para congelar as hostilidades em Alepo. Trata-se da primeira vez que De Mistura reúne-se com o Conselho, desde que apresentou o plano, em outubro.

“Forças do regime avançaram bastante nas últimas horas”, disse o ativista Hassam, por Skype, da cidade de Azaz.

O diretor do Observatório, Rami Abdurrahman, afirmou que forças do governo e do Hezbollah enviaram reforços para a província de Alepo durante dias em preparação para o ataque. “Eles abriram várias frentes ao mesmo tempo”, disse Abdurrahman, referindo-se à ofensiva dentro de Alepo e em vilas próximas.

Segundo ele, forças do governo também avançam em direção a duas vilas xiitas que estão sitiadas há quase dois meses.( Associated Press/AE)