medidas alternativas

Três mensaleiros têm que começar hoje a cumprir penas

acessibilidade:

Três mensaleiros condenados com penas alternativas já têm as penalidades definidas. Emerson Palmieri, Enivaldo Quadrado e José Borba devem se apresentar hoje para começar a prestar os serviços sociais. Segundo o juiz da Vara de Execuções das Penas e Medidas Alternativas do Distrito Federal (Vepema), Nelson Ferreira Júnior, Borba terá que pagar multa de 300 salários mínimos, ou seja, R$ 203 mil, para entidade pública, divididos em 30 meses, e não poderá exercer cargo ou função pública pelo período da condenação. Borba é ex-deputado federal (PMDB-PR) e foi condenado a dois anos e seis meses.

Já Palmieri pagará 150 salários mínimos (R$ 101 mil) a entidade pública e também não poderá exercer função pública. Palmieri é ex-tesoureiro informal do PTB, foi condenado a quatro anos de prisão. Quadrado terá que cumprir 1.260 horas de prestação de serviços à comunidade, no prazo de três anos e seis meses, além do pagamento de multa de 300 salários mínimos (R$ 203 mil). Ele é ex-sócio da corretora Bônus-Banval, a três anos e seis meses. Os serviços serão prestados em Assis, São Paulo. Todos tiveram as penas convertidas em pagamento de multa ou prestação de serviços porque foram condenados a menos de quatro anos de prisão.