Mais Lidas

Paraíba

Travestis buscam cada vez mais a justiça para mudança de nome

Travestis buscam cada vez mais a justiça para mudança de nome

acessibilidade:

O juiz da Vara de Feitos Especiais da comarca de João Pessoa (PB), Romero Carneiro Feitosa fez um balanço das atividades desenvolvidas na Vara nos últimos 24 meses, principalmente no que se refere a realização de casamentos em presídios, mudanças de pré-nomes e  de sexo. Ao se referir a pessoas que acionaram a Vara de Feitos Especiais para a legalização quanto à mudança de nome, o magistrado revelou que esse número chega a 80.

São os chamados ?travestis?. Um deles buscou a Justiça para ver o seu nome mudado para Bianca, ao invés de Francisco, dado no batismo, segundo revelou o magistrado.  Outros pedidos de alterações de nomes: Luiz Paulo para Anny Luíza, Alan para Evelyn Yohane e de Marcelo para Sarah Millena. Dentre estes estão, também, casos de mulheres que optaram por adotar nome de homem, porém, sem a mudança de sexo.

Sobre mudança de sexo, o juiz explicou que apenas 4 casos de pedidos foram registrados junto à Vara de Feitos Especiais. De acordo com o juiz, o número de pessoas que procura a Justiça para adequar nomes chega a mais de 100, em João Pessoa, e tem varias causas, entre as alegadas está o fato de estarem sofrendo constrangimento.

O magistrado destacou que nos últimos dois anos, apenas em presídios foram realizadas 25 cerimônias de casamento, onde um dos pares era apenado de unidade prisional da capital. Com relação às uniões homoafetivas, o registro é de 50 casamentos nos três cartórios da comarca.

Reportar Erro