Governo Paulista

Temer quer pacto de não agressão entre PT e PMDB em São Paulo

Temer quer pacto de não agressão entre Paulo Skaf e Alexandre Padilha

acessibilidade:

A cúpula nacional do PMDB acompanha com lupa a campanha de Paulo Skaf ao governo de São Paulo. A candidatura do empresário não era levada a sério e o partido acreditava que as eleições ficariam polarizadas entre Geraldo Alckmin (PSDB), candidato a reeleição, e Alexandre Padilha (PT), que viu sua candidatura naufragar após ter seu nome ligado ao escândalo envolvendo o laboratório Labogen e o Ministério da Saúde.

Agora, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) entra em campo e propõe um ?pacto de não agressão? entre os candidatos do PT e do PMDB para evitar o que aconteceu na eleição municipal paulistana de 2012, quando Fernando Haddad (PT) partiu para cima de Celso Russomanno (PRB), um dos favoritos para derrubar José Serra (PSDB).

O vice-presidente ainda comentou o ?bacanal eleitoral? que ocorreu no Rio de Janeiro para definir as alianças políticas do estado. Temer diz ver este quadro ?com tristeza cívica? e acredita que ?não é possível mais a existência de tantos partidos? no Brasil.

Reportar Erro