Mais Lidas

Defensor da ética

Temer lamenta morte de Chagas: 'País perde uma das maiores referências do jornalismo'

Na nota,Temer destaca que o jornalista foi um defensor da ética

acessibilidade:

O presidente Michel Temer divulgou nota de pesar sobre a morte do jornalista e advogado Carlos Chagas. "O Brasil perde Carlos Chagas, uma das maiores referências de seu jornalismo. Boa parte de nossa história contemporânea está registrada no seu trabalho".

Chagas tinha 79 anos e faleceu na manhã desta quarta-feira (26) em consequência de um aneurisma.

Na nota,Temer destaca que o jornalista foi um defensor da ética, "em sua mais profunda definição". E destaca que Chagas deixa como principal legado o compromisso com a verdade e a resposabilidade no trato da notícia. 

Leia a nota na integra: 

Nota oficial

O Brasil perde Carlos Chagas, uma das maiores referências de seu jornalismo. Boa parte de nossa história contemporânea está registrada no seu trabalho.
Carlos Chagas é responsável pela formação de mais de uma geração de profissionais de Imprensa, entre os quais sua filha, Helena Chagas, ex-ministra de Comunicação Social da Presidência da República.
Foi intransigente defensor da ética, em sua mais profunda definição, e como titular da matéria na Universidade de Brasília, onde serviu durante 25 anos.
Deixa como principal legado o compromisso com a verdade e a sua responsabilidade no trato da notícia. E sai de cena em um momento em que essas suas características, como homem e como profissional, são cada vez mais necessárias ao país e ao mundo. 
Que a sua nobre lembrança conforte seus familiares e nos inspire na reconstrução de um Brasil grande e justo, como o idealizado e defendido por Carlos Chagas.

Michel Temer
Presidente da República