Mais importante que a liderança

Suíça e França jogam por ponta e para evitar Argentina nas oitavas

Equipes se enfrentam hoje pela liderança do grupo E e sem Argentina pela frente

acessibilidade:

França e Suíça são apontadas como favoritas para ficar com as vagas no Grupo E e fazem nesta sexta-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador, às 16 horas, o duelo que definirá a sorte de cada uma na chave. O vencedor ficará muito próximo de assegurar um lugar na próxima fase e tirará praticamente toda a pressão para a última rodada, jogando esta pressão nos ombros do derrotado. Por isso, o ritmo da partida deve ser com os adversários buscando o ataque o tempo todo.

Garantir a primeira posição do grupo também pode ter alto valor no futuro. Se as expectativas se confirmarem e a Argentina terminar o Grupo F na liderança, enfrentará o segundo do Grupo E logo nas oitavas de final. Um confronto contra uma das seleções apontadas como favoritas ao título não apetece nenhum dos dois lados. Portanto, quanto mais esse encontro puder ser postergado, melhor.

Engana-se quem acredita que o jogo colocará o poderio ofensivo francês contra uma muralha suíça. A seleção comandada por Ottmar Hitzfeld vive momento de transição e já não é caracterizada pela solidez defensiva. “Temos respeito um pelo outro e merecemos esse respeito porque o conquistamos”, afirmou o treinador, que há quatro anos comanda um processo de reformulação e rejuvenescimento da equipe.

QUALIDADE – “Eles têm muitas qualidades, classificaram com facilidade nas Eliminatórias e vêm de resultados importantes. É importante olhar para quem forma essa seleção, não é à toa que são número 6 no ranking e na cabeça de chave do nosso grupo. Vamos jogar contra um adversário de altíssima qualidade”, elogiou o técnico da França, Didier Deschamps, que tem em Karim Benzema sua principal esperança de gols. O atacante marcou duas vezes contra Honduras, mas parece não assustar o rival. “Quando começar o jogo, ele será apenas mais um”, avisou o zagueiro Steve Von Bergen.

Os dois treinadores adotam o mistério para a partida, mas são baixas as chances de alguma surpresa de última hora. Pelo lado francês, Griezmann deve formar dupla de ataque com Benzema e Cabaye, que chegou a ser apontado como dúvida, está liberado. Já os suíços podem aparecer com Mehmedi e Seferovic, autores dos gols que garantiram a vitória sobre o Equador, nos lugares de Stocker e Drmic. AE

Reportar Erro