Operação Juízo Final

STJ nega pedido de habeas corpus a cinco executivos da OAS

A decisão de Trisotto ainda não foi oficializada no sistema do STJ

acessibilidade:

Os pedidos de liberdade de cinco presos, executivos e funcionários da construtora OAS, foram negados pelo desembargador Newton Trisotto, que está atuando como ministro interino do Superior Tribunal de Justiça (STJ). As solicitações de habeas corpus foram protocolados no domingo (16).

A decisão de Trisotto ainda não foi oficializada no sistema do STJ. Só depois do registro  que a defesa poderá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) em busca do habeas corpus.

Os envolvidos da OAS que foram presos preventivamente são,  José Ricardo Nogueira Breghirolli, que é funcionário da empresa em São Paulo e Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da Área Internacional da OAS.

Em regime de prisão temporária foram presos o presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, Mateus Coutinho de Sá Oliveira, funcionário da Companhia em São Paulo e Alexandre Portela Barbosa, advogado da OAS.

Na sexta-feira (14), por meio de nota a OAS disse que está a inteira disposição das autoridades  para colaborar com as investigações e completou, ?foram prestados todos os esclarecimentos solicitados e dado acesso às informações e documentos requeridos pela Polícia Federal, em visita à sua sede em São Paulo?.

Os presos na sétima fase da Lava Jato já começaram a ser ouvidos neste domingo (16) na segunda rodada de depoimentos. Nesta segunda a Polícia Federal volta a colher depoimentos dos presos, eles devem continuar sendo ouvidos até terça-feira (18).

Reportar Erro