Mais Lidas

Papo chave de cadeia

Sob suspeita, Kirchner e Dilma falam de 'guerras jurídicas' em Buenos Aires

Às voltas com a Justiça, Kirchner e Dilma criticam imprensa

acessibilidade:

A ex-presidente da Argentina e atual senadora Cristina Kirchner recebeu a ex-presidente Dilma Rousseff, neste sábado (9). No encontro, dois dias após um juiz federal pedir sua prisão, Kirchner disse estar sendo vítima de uma "guerra jurídica", segundo informou o jornal Clarín.

Um dos assuntos discutidos no encontro, segundo Kirchner informou no Twitter, foi um processo que faz parte da realidade dos dois países. “Um processo conhecido mundialmente como Lawfare [guerra jurídica] que consiste no uso do aparato judicial como arma para destituir a política e os líderes da oposição.”

Segundo a ex-presidente argentina, a guerra judicial está acontecendo tanto no Brasil, com Michel Temer, como na Argentina, com Mauricio Macri. “O objetivo é o mesmo no Brasil e aqui: esconder o desastre econômico que está acabando com os governos liberais nas regiões.”

Kirchner criticou ainda a imprensa, afirmando que os meios de comunicação estão sendo usados como ferramenta na estratégia de perseguição política.

Dilma Rousseff foi à Argentina após participar de um Congresso da Associação Latinoamericana de Sociologia (ALAS), junto com o ex-presidente uruguaio José ‘Pepe’ Mujica, em Montevideo, no Uruguai.

Vídeos Relacionados