Mais Lidas

Em Altamira

Senadores visitam obra da hidrelétrica de Belo Monte

Objetivo é vistoriar o andamento da instalação da usina

acessibilidade:

Nestas quinta (7) e sexta (8), senadores da Subcomissão de Acompanhamento das Obras de Belo Monte e da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) estarão em Altamira para vistoriar o andamento da instalação da usina. Desta vez, os senadores que acompanham a obra vão centrar atenção no cumprimento das condicionantes.

Até o momento, confirmaram presença na diligência os senadores: Flexa Ribeiro (PSDB-PA) que preside a Subcomissão; Paulo Rocha (PT-PA); David Alcolumbre (DEM-AP); Elmano Férrer (PTB-PI) e Paulo Bauer (PSDB-SC).

Ontem, 05, a concessionária Norte Energia divulgou informação confirmando que a hidrelétrica de Belo Monte começou a distribuir energia o que, conforme o cronograma original do empreendimento, deveria ter iniciado em fevereiro de 2015. Por ora, estão em operação duas turbinas da usina, diretamente conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Com uma geração de 650 MW, as duas turbinas já estão fornecendo energia em fase pré-operação comercial.

Atrasado em mais de um ano, com o início da geração das duas turbinas, a expectativa da Norte Energia é que uma nova máquina entre em operação a cada dois meses até 2019, quando a usina atingirá sua capacidade máxima de geração de energia, de 11.233 MW.

Apesar de já estar em funcionamento ainda que parcial, algumas condicionantes do projeto ainda não foram concluídas, motivo de preocupação dos parlamentares que integram a Subcomissão de Acompanhamento das Obras de Belo Monte. É o caso do reassentamento das famílias de áreas diretamente impactadas pelo empreendimento. Consta no relatório de acompanhamento mensal de Belo Monte que as 570 residências a serem construídas no novo bairro do Pedral ainda não foram concluídas, atravancando o remanejamento das famílias.

Outra condicionante ainda inconclusa é a ligação da rede de saneamento e abastecimento de Altamira. Conforme as licenças ambientais, a cidade deveria ter 100% de saneamento antes da usina ficar pronta, situação que ainda está longe de ser uma realidade. Prevista desde a Licença Prévia, a instalação dos sistemas de esgoto e água potável, ação que deveria ser entregue no dia 25 de julho de 2014.

O senador Flexa Ribeiro, presidente da Subcomissão explicou que o grupo parlamentar vai acompanhar o andamento da obra, em especial o cumprimento das ações mitigadoras e compensatórias, aprovadas durante a fase de instalação do empreendimento. As condicionantes integram o Projeto Básico Ambiental (PBA) da UHE Belo Monte, documento composto por 14 planos, 54 programas e 86 projetos.

Reportar Erro