Mais Lidas

Senado interpela o Itamaraty sobre visita do vice da Bolívia

Senado interpela o governo sobre a visita do vice da Bolívia, um inimigo do Brasil

acessibilidade:

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) interpelou o ministro Mauro Vieira (Relações Exteriores) sobre a natureza da visita ao Brasil do vice-presidente da Bolívia, Álvaro Garcia Linera. Considerado um inimigo do Brasil, Linera foi o mentor de ações que desmoralizaram o País, como a decisão de surrupiar uma refinaria na qual a Petrobras havia investido quase US$ 3 bilhões, através da invasão de suas instalações por tropas do exército, tão logo o cocaleiro Evo Morales assumiu a presidência da Bolívia.

O senador enviou requerimento informações ao governo para que o Itamaraty esclareça a natureza da visita do vice-presidente da Bolívia, que, ao contrário do que determina o protocolo, não teve interesse de visitar o vice-presidente Michel Temer, tampouco o ministro das Relações Exteriores. Linera apenas visitou o ex-presidente Lula e participou de um evento do PT, onde fez declarações reveladoras de uma intromissão inaceitável em assuntos internos brasileiros.

 

Ações de um antibrasileiro
Linera também foi o mentor de outra ação hostil ao Brasil, ao fazer o governo de La Paz não conceder salvo-conduto que permitisse a saída do país do senador boliviano Róger Pinto Molina, que permaneceu asilado na embaixada do Brasil por 453 dias, confinado em uma sala.

O objetivo da interpelação, segundo senador Aloysio Nunes Ferreira, é esclarecer se foram novamente usurpadas por funcionários de outras repartições do governo as atribuições do titular das Relações Exteriores e do Embaixador em La Paz, na preparação e realização da visita do vice-presidente boliviano. E, seu parecer sobre a indicação do novo embaixador do Brasil em La Paz, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que já presidiu a Comissão de Relações Exteriores do Senado, alertou para a necessidade de evitar que práticas pouco republicanas se repetissem.

A preocupação dos senadores é que o governo boliviano tenha tentado desmoralizar mais uma vez o Ministério das Relações Exteriores e a Embaixada em La Paz, ignorando-os como instâncias indispensáveis nas relações entre os dois países.

 

Perguntas que não se calam
No documento enviado ao chanceler Mauro Vieira, o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado faz as seguintes indagações:

– A visita teve caráter oficial ou privado?

– O programa foi comunicado oficialmente e tempestivamente pelo Governo boliviano ao Itamaraty ou à Embaixada em La Paz?

– No caso de se tratar de visita oficial, o Vice-Presidente Linera se encontrou com o Vice-Presidente Michel Temer ou com o Chanceler Mauro Vieira?

– O Itamaraty, além de apoio protocolar na chegada e partida, acompanhou a visita ao Instituto Lula, participou das reuniões e elaborou registros sobre os assuntos tratados?

– A participação de Marco Aurélio Garcia em atividade realizada no Instituto Lula deu-se a título partidário ou na sua condição de Chefe da Assessoria Especial da Presidência da República?

– O comparecimento de funcionários do Poder Executivo na programação do Vice-Presidente boliviano causou despesas para o Erário? E a que título?