Malas de dinheiro

Segunda Turma do STF decidirá se torna réus Geddel, o irmão e mais quatro

Processo está pronto, mas ainda não há data para ser julgado

acessibilidade:

O ministro Edson Fachin liberou para julgamento a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima e seu irmão Lúcio Vieira Lima, deputado federal, ambos do MDB-BA, no caso das malas encontradas com R$51 milhões em um apartamento de Salvador. O processo será julgado pelos ministros da Segunda Turma, da qual fazem parte, além de Fachin, os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Celso de Mello, ainda sem data definida.  Os ministros vão decidir se os tornará réus, o que certamente acontecerá.

Além dos irmãos Geddel, que está preso na Papuda, e Lúcio Vieira Lima, em pleno exercício do mandato, a PGR também denunciou mais quatro pessoas por lavagem de dinheiro e associação criminosa Marluce Vieira Lima, mãe de ambos, um ex-assessor de Lúcio chamado Job Ribeiro, o ex-diretor da Defesa Civil de Salvador Gustavo Ferraz e o sócio da empresa Cosbat Luiz Fernando Costa Filho.

Reportar Erro