Mais Lidas

Trapalhada?

Servidor do TSE altera decisão de Fux para liberar programa proibido em Alagoas

PMDB denunciou o secretário, beneficiado Biu de Lira e até seu advogado

acessibilidade:

Um fax enviado pelo secretário judiciário do Tribunal Superior eleitoral (TSE) Fernando Maciel de Alencastro à TV Gazeta de Alagoas quase causou um enorme problema no estado. O candidato do PP ao governo, Benedito de Lira (Biu) teve seu programa de ontem na TV proibido pelo Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) após ação movida pelo adversário Renan Filho (PMDB).

Entretanto, apesar de secretário afirmar no fax (imagem abaixo) que o ministro Luiz Fux teria acatado o pedido de liminar, essa decisão jamais foi tomada pelo magistrado. A “sorte” é que a legislação só permite alteração nos programas com no mínimo uma hora de antecedência e, por motivos exclusivamente técnicos, o programa continuou proibido, como de fato deveria ser.

A suposta decisão de Fux foi comemorada pelos advogados de Biu, Daniel e Marcelo Brabo Magalhães no Instagram, mas pouco tempo depois, o TSE enviou novo documento retificando a informação anterior e apresentando a real situação. Fux considerou o pedido inadmissível, pois, segundo ele, é necessário aguardar análise do presidente do TRE alagoano.

 

Vídeos Relacionados