Mais Lidas

RIXA DE CLÃS EM ALAGOAS

Renan Filho fala em paz, enquanto PM promete caixão contra bang-bang

Coronel adverte clãs para evitar guerra: 'Vou botar no caixão'

acessibilidade:

O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), disse nesta sexta-feira (10) que determinou investigação profunda para evitar mais derramamento de sangue no Sertão e garantir a punição dos envolvidos no assassinato do vereador Adelmo Rodrigues de Melo, o “Neguinho Boiadeiro” (PSD), que foi executado no dia anterior, à porta da Câmara Municipal do município sertanejo de Batalha-AL. O discurso de esforço para resgatar serenidade e responsabilidade institucional foi "complementado" pelo comandante do Policiamento de Área do Interior I, coronel Walter do Valle, que foi à Rádio Gazeta prometer "tromba" e "caixão", para quem peitar as forças de segurança que ocuparam a cidade.

Em meio ao clima de guerra, após tiroteios que deixaram mais três feridos, Renan Filho falou no esforço do Estado para resgatar a serenidade e responsabilidade institucional. Já o coronel Do Valle, foi o responsável por conversar com as duas famílias envolvidas numa rixa que já fez diversas vítimas, desde a década de 1990. E expôs sua estratégia de trabalho para evitar que novos crimes aconteçam no Sertão de Alagoas, como o atentado contra José Emílio Dantas, que é sobrinho do presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, Luiz Dantas (PMDB), e foi emboscado em sua própria casa, reagiu e foi ferido no peito, logo após a morte do vereador, na quinta-feira (9).

Assassinato de vereador põe Estado em alerta.Após trocas de tiros e de acusações entre as famílias Dantas e os Boiadeiro, o representante das forças de segurança do Estado conta como negocia a pacificação: "Eu disse, vocês jogaram para o público. Agora vai ficar no direito aí de todo mundo tomar uma cachaça aqui na cidade, se armar e vir tomar satisfação. 'Ah, eu sou parente do Neguinho, vou me armar e vou tomar satisfação'. 'Ah, eu sou parente dos Dantas, vou me armar e vou tomar satisfação do lado de cá'. Isso não vai acontecer enquanto eu estiver aqui. Quem quiser peitar as forças de segurança, que venha. Vai levar tromba e eu vou botar no caixão. Se for para defender o estado de Alagoas e defender o homem de bem, eu vou tomar providências enérgicas", disse o coronel Do Valle.

Zé Emílio Dantas teve que ser resgatado por policiais militares, depois da tentativa de assassinato. E ao sair de casa, declarou ter reconhecido seu algoz como sendo “Baixinho Boiadeiro”, apelido de José Márcio Cavalcanti de Melo, que é filho do vereador assassinado. Zé Emílio ficou órfão em 1999, quando o ex-prefeito de Batalha, José Rodrigues Dantas, o "Zé Miguel", foi assassinado. Pelo crime contra o ex-prefeito, a Justiça condenou José Laelson Rodrigues de Melo, 'Laércio Boiadeiro', a 35 anos de prisão, em 2012. Laércio é irmão de Neguinho Boiadeiro.

E Mércia Boiadeiro, viúva do vereador executado ontem, tem divulgado à imprensa sua convicção de que seu marido foi morto a mando da prefeita Marina Dantas e de Paulo Dantas.Envolvidos na histórica rixa familiar entre os Boiadeiro e os Dantas tiveram que ser resgatados de suas casas em operações policiais, no dia do crime. 

CONTRA IMPUNIDADE

Zé Emílio Dantas acusa rival do clã Boiadeiro pelo atentado.Após passar toda o dia do crime sem dar declarações sobra o clima de guerra no Sertão e dando sequência normal à sua agenda pública de trabalho, Renan Filho disse que as forças de segurança do Estado atuam em conjunto com o Ministério Público Estadual, o Tribunal de Justiça de Alagoas para evitar brigas na cidade marcada pela rixa falimiar e política entre as duas famílias. 

"A polícia está lá, o secretário de segurança também se deslocou para Batalha, o BOPE ocupou a cidade para que não houvesse briga, as duas entradas da cidade estão sendo monitoradas e o Ministério Público enviou uma força tarefa em colaboração conosco. Entrei em contato com o presidente do Tribunal de Justiça e garanti segurança para que a normalidade judiciária se instalasse na cidade e nós vamos investigar profundamente e punir os culpados por que esse é o papel do estado. Resgatar a serenidade e a responsabilidade institucional depois que acontecem coisas dessa natureza, sem possibilitar que saiam impunes. Essa é a Alagoas que a gente precisa tocar pra frente, de maneira de quem praticou será responsabilizado e é por isso que nós estamos trabalhando”, declarou Renan Filho, durante a sua agenda no município de São Sebastião.