Mais Lidas

CPI do Futebol

Relatório de Romário aponta relações entre Del Nero e filho de Lula

E-mails confirmam conversas entre Luis Claudio e presidente da CBF

acessibilidade:

O presidente da CPI do Futebol, o senador e ex-jogador Romário, apresentou nesta quarta-feira, 23, um relatório em que aponta relações entre o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e Luís Cláudio Lula da Silva, filho caçula do ex-presidente Lula.

O documento paralelo segue o caminho contrário do relator da CPI, senador Romero Jucá (PMDB-RR), que apresentou um relatório brando, que se abstém em relação aos possíveis crimes cometidos por cartolas da CBF e sugere o simples repasse das informações para órgãos investigativos.

“Existem comunicações que exigem cavadas averiguações, por exemplo entre Marco Polo Del Nero e Luís Claudio Lula da Silva, o ‘Lulinha’, filho do Lula, ex-Presidente da República, sobre negócios envolvendo a ‘LFT’ e a ‘Sport Promotion'”, indica o relatório de Romário e do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Romário revelou à CPI um e-mail de 16 de agosto de 2011, em que Lulinha questiona Del Nero, presidente da então Federação Paulista de Futebol, sobre possibilidades de negócios.

“Olá, presidente Marco Polo, tudo bem com o senhor? Gostaria de saber se tem alguma novidade com o projeto futebol feminino ou com nossa participação na Federação Paulista. Fico no aguardo. Grato. Luis Claudio Lula da Silva (Lulinha)”, diz a mensagem eletrônica.

Lulinha teve resposta no mesmo dia, de acordo com o documento: "Já tenho alguma coisa, passe por aqui. Abraços. Marco Polo".

Menos de um mês depois, Lulinha fez novas propostas de negócios com o atual presidente da CBF. "Já conversei com o pessoal da Sport Promotion e fizemos um rascunho do projeto, gostaria de ir apresentar ao senhor. "Fora esse assunto, o que o senhor acha de fazermos as placas nos estádios de LED para a Série A, usando máxima tecnologia como é feito na Sul-Americana?", escreveu. Os dois acertaram de se ver no dia 13 de setembro daquele ano.

Romário e Randolfe também pedem o indiciamento de dos dois antecessores de Del Nero na CBF: Ricardo Teixeira e José Maria Marin. A CPI foi criada em julho do ano passado após a prisão de Marin por conta de investigações das justiça dos Estados Unidos por esquema de corrupção no futebol mundial