Mais Lidas

Vergonha

Quando virou presidente, Lula bajulou os tiranos Assad, Kadafi e Mubarak

Petista condecorou o ditador que virou o maior vilão mundial

acessibilidade:

O ex-presidente Lula homenageou em 2010 o ditador sírio Bashar Al-Assad com grande colar da Ordem do Cruzeiro do Sul, a mais alta condecoração brasileira, em junho de 2010, durante a visita do sírio a Brasília, em retribuição a uma visita quelhe fez o brasileiro em 2003.

Antes da condecoração de Assad em Brasília, Lula fez questão de visitar o ditador em Damasco, logo apos tomar posse na presidência da República, quando estabeleceu uma política externa míope, determinada pelo aspone de assuntos internacionais, Marco Aurélio "Top Top" Garcia, fazendo o presidente brasileiro visitar e bajular ditadores repudiados em todo o mundo.

Também em 2003, Lula visitou o tirano líbio Muamar Kadafi, a quem chamou de “meu amigo, meu irmão e meu líder”, e o ditador egípcio Osni Mubarak. Quase todos seriam derrubados em levantes populares, confirmando a reputação de “pé-frio” do ex-presidente brasileiro – à exceção de Assad, que ainda resiste a um custo enorme, com milhares de mortos e pelo menos 450 mil refugiados. Kadafi foi arrancado à força do poder, que exerceu com crueldade durante muitos anos, e acabaria morto durante linchamento.

Lula sobre Kadafi, o tirano mais repulsivo do seu tempo: Meu amigo, meu irmão, meu líder.