Mais Lidas

Brutalidade

Procurador do DF e filho são mortos em fazenda de Mato Grosso

Matador confesso dos procuradores enterrou corpos em fazenda

acessibilidade:

O procurador aposentado do Distrito Federal Saint’Clair Martins Souto, 78 anos, e o filho Saint’Clair Diniz Martins Souto, 38, procurador do Rio de Janeiro, foram mortos pelo funcionário da fazenda da família em Mato Grosso, José Bonfim Alves de Santana. O crime ocorreu no município de Vila Rica, a aproximadamente 1,3 mil quilômetros de Cuiabá, na divisa com Pará e Tocantins, em uma região conhecida por problemas fundiários. 

Em depoimento à Polícia Civil de Tocantins, onde foi preso após fugir, Santana confirmou ter assassinado a dupla com uma arma de fogo, na manhã de sexta-feira. Os corpos das vítimas foram encontrados na manhã desta quarta-feira (14).

Os dois viajaram para o município mato-grossense para tentar resolver o problema com o funcionário da fazenda da família. A família comunicou o desaparecimento dos procuradores na segunda-feira (12), após ambos não retornarem para Brasília, como previsto.

Em depoimento, o assassino afirmou que enterrou os corpos na fazenda da família, em Vila Rica. Os investigadores foram para a fazenda depois de o caseiro fazer um croqui detalhando onde eles estariam enterrados.

Saint’Clair Diniz Martins Souto deixa três filhos pequenos, sendo um deles na foto ao lado do avô.