Mais Médicos

Gasto deve superar R$ 542 milhões em 2013, mas maioria dos profissionais ainda não atua

acessibilidade:

O Ministério da Saúde deve gastar mais de R$ 542 milhões com o programa Mais Médicos em 2013. O plano já funciona em sistema de emergência, sem a exigência de licitação para hospedagens e passagens aéreas. 71% dos registros profissionais ainda não foram liberados pelos conselhos regionais e os profissionais estão sendo pagos para conhecer as unidades, participar de reuniões e observar colegas em ação.

Dos 647 registros protocolados, apenas 182 foram emitidos (161 nas últimas duas semanas). Em municípios da Grande Porto Alegre, nove profissionais com registro provisório ainda participavam na semana passada da “territorialização” – termo usado pelo ministério para definir a fase de contato com colegas da Estratégia de Saúde da Família (ESF). Na sexta-feira, apenas um deles prestava consultas. Dois já tinham registro e os outros seis receberam o documento na quinta e começarão a trabalhar amanhã. No Nordeste, a realidade não é diferente.

Com informações da AE