Lava Jato

Presidente da Câmara vai depor por escrito como testemunha de Gim Argello

Ex-senador, Gim é suspeito de cobrar propina de empresários

acessibilidade:

Arrolado como testemunha de defesa do ex-senador Gim Argello, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), informou ao juiz Sérgio Moro que prestará depoimentos no âmbito da Lava Jato por escrito.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), há evidências de que o ex-senador pediu R$ 5 milhões em propina para a empreiteira UTC Engenharia e R$ 350 mil para a OAS. Em troca, ele barraria a convocação de executivos das empreiteiras para a CPMI que investigou o petrolão.

Em despacho desta quinta-feira, 21, o juiz Sérgio Moro concedeu três dias para que as defesas de réus do processo apresentem as perguntas para as quais querem respostas de Rodrigo Maia. Após esse prazo, o Ministério Público também terá três dias para apresentar questões.