Vitória do povo

Premier tailandesa cede à pressão e dissolve parlamento

Dissolução do Parlamento era impensável no início de protestos na Tailândia

acessibilidade:

A primeira-ministra da Tailândia, Yingluck Shinawatra, não agüentou a pressão das manifestações populares e anunciou hoje (9) que vai dissolver o Parlamento e convocar eleições gerais para o dia 2 de fevereiro.

Há algumas semanas, quando os protestos começaram, Yingluck avisou que não dissolveria o Parlamento, tampouco renunciaria. Entretanto, a pressão cresceu, os manifestantes conseguiram ocupar prédios públicos, quartel general da polícia e o complexo da sede do governo, fazendo com que Yingluck repensasse sua decisão.