Mais Lidas

BOM SENSO PREVALECE

Prefeitura de Maceió e Governo de Alagoas não aderem à greve geral

Mas, corte de ponto terá abono e bom senso em Alagoas e Maceió

acessibilidade:

Com o argumento de garantir que a greve geral convocada para esta sexta-feira (28) não prejudique os serviços públicos municipais, a Prefeitura de Maceió emitiu comunicado, nesta quinta-feira (27), em que expõe aos cidadãos a posição de não aderir ao movimento grevista contra as reformas trabalhista e previdenciária. Entretanto, o município poderá abonar faltas. Já o Governo de Alagoas afirmou, por meio da Secretaria de Comunicação, que funcionará normalmente, mas deve tratar as faltas “da forma habitual”.

As medidas dúbias são decorrentes das perspectivas de transtornos e do temor por desgastes políticos com eleitores e com o Palácio do Planalto, fatores que fazem Prefeitura e Governo não aderir à greve geral, mas ponderar sobre faltas.

Mobilização contra reformas em Maceió (Larissa Bastos e João Arthur Sampaio)

O informe do Poder Executivo da capital alagoana foi publicado nas redes sociais da prefeitura e replicado no perfil do prefeito Rui Palmeira (PSDB). Na arte publicada, a Prefeitura de Maceió ressalta que respeita o direito à livre manifestação dos servidores municipais. Mesma posição do governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), que antecipou pagamento de salários de abril aos servidores estaduais, por causa do evento.

Questionado pelo Diário do Poder sobre o corte de ponto, o secretário de Comunicação de Maceió, Clayton Santos, disse que as faltas "serão abonadas de quem nao puder ir, devido a greve". Ou seja, "duem não puder ir", significa quem não conseguiu chegar, devido a eventuais transtornos. O que abre margem para o servidor aderir à greve, livremente.

Em entrevista ao portal Gazetaweb, o governador Renan Filho também deu margem à interpretação de liberação do servidor para a greve, ao afirmar que torce por “equilíbrio e bom senso” do funcionalismo e argumentar ser importante que o servidor compreenda a necessidade de o Estado funcionar. A posição que chegou a ser interpretada como uma ameaça de cortar o ponto de faltosos.

?“O corte de ponto não é o governador que impõe, é o bom senso. No Brasil, existe a possibilidade da livre manifestação. É importante que o servidor compreenda que precisamos funcionar o estado. Por isso que eu antecipei os salários. Os hospitais, as escolas e as secretarias precisam funcionar. Eu, como governador, vou trabalhar amanhã, mas é fato que a livre manifestação deve existir em toda a sociedade. Por isso eu torço pelo equilíbrio e o bom senso de todo mundo", declarou Renan Filho, à Gazetaweb.

Diante da declaração, a Comunicação do Estado reforçou que “amanhã [28], os órgãos do Estado funcionarão normalmente. As eventuais faltas serão tratadas da forma habitual”.

Veja o comunicado da Prefeitura de Maceió:

AGENTES TRABALHAM

A Prefeitura de Maceió divulgou ainda que agentes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) farão operação durante toda essa sexta, para evitar eventuais transtornos no fluxo de veículos, no Centro de Maceió. As equipes realizarão modificações para evitar congestionamentos e transtornos também em outros pontos da cidade.

“Temos conhecimento da possibilidade eminente de algumas manifestações que ocorrerão naquela região. A SMTT estará com equipes posicionadas de forma preventiva para caso aconteça algum bloqueio de via que possa desviar o trânsito para dar alternativas para os condutores”, disse o assessor técnico de Trânsito da SMTT, Wanderson Freitas, por meio da assessoria do órgão.

Reportar Erro