SEGUE PREFEITO

Prefeito de Maceió é alvo de fake news sobre renúncia ao mandato

Câmara esclarece que carta de renúncia de Rui Palmeira é falsa

acessibilidade:

No prazo final para desincompatibilização, o prefeito de Maceió (AL), Rui Palmeira (PSDB), foi alvo de uma falsa notícia, nascida a partir da publicação de uma carta de renúncia falsificada com a data desta sexta-feira (6), forjando a comunicação da entrega do cargo do prefeito tucano ao presidente da Câmara Municipal, Kelmann Vieira (PSDB).

fake news mobilizou a classe política e a opinião pública, no momento de definição dos rumos partidários de lideranças políticas, a ponto de o Legislativo Municipal publicar nota oficial para esclarecer que nenhum documento havia sido enviado por Rui Palmeira à Câmara de Vereadores.

A molecagem continha dados pessoais do prefeito, assinatura e até protocolo assinado por funcionária da Câmara. Tudo falsificado, como toda fake news, sensacional o suficiente para viralizar e alcançar a capital federal e até alagoanos que vivem fora do País.

“A moça [funcionária] que botaram [assinatura] nem está trabalhando, de licença. E o nosso número de protocolo não chegou nem a 1.200. Totalmente falso!”, disse o presidente da Câmara, ao Diário do Poder, em referência ao protocolo numerado como 1.719/18.

A notícia falsa foi bastante atrativa, porque, até o mês passado, Rui Palmeira era o principal nome para disputar o governo de Alagoas contra a reeleição de Renan Filho (MBD). E ainda figura como uma das lideranças do grupo de oposição ao governador e ao senador Renan Calheiros (MDB-AL).

O prefeito e a Secretaria de Comunicação decidiram ignorar a falsa notícia e não se pronunciaram a respeito de mais uma fake news a seu respeito, com as quais tem convivido deste que disputou a reeleição, em 2016.

Veja a nota da Câmara de Maceió:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Câmara Municipal de Maceió esclarece que nenhum documento oriundo do Prefeito Rui Palmeira deu entrada no Poder Legislativo municipal nesta sexta-feira (06.04). Além disso, a foto de um ofício que circula pela internet, no qual o chefe do Executivo renuncia ao cargo traz algumas informações que não correspondem à verdade. O número do protocolo não é o registrado pela Casa e a funcionária que teria recebido o documento está de licença há três meses e, portanto, não trabalhou nesta sexta-feira.

Câmara Municipal de Maceió

Reportar Erro