Mais Lidas

Gastos 8x maiores

Pré-candidato, Jair Bolsonaro percorre o país bancado pela Câmara

Custos com viagens ficaram 8 vezes mais caros no atual mandato

acessibilidade:

O pré-candidato a presidente da República Jair Bolsonaro (PSL-RJ) multiplicou por oito os gastos com viagens a estados fora da sua base eleitoral, em comparação com a legislatura anterior. As passagens são pagas pela Câmara dos Deputados.

O parlamentar é acompanhado pelo filho deputado, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em muitos dos deslocamentos e o contribuinte termina pagando diárias em hotéis para o presidenciável e sua equipe. Juntos, pai e filhos gastaram R$ 520 mil em passagens e hospedagens. As informações foram publicadas pelo jornalista Lucio Vaz, na Gazeta do Povo.

De acordo com números extraídos dos arquivos da Câmara, a pré-campanha de Bolsonaro começou em 2015, quando foram feitos 24 deslocamentos, ao custo total de R$ 45 mil em passagens aéreas. Em 2016 foram15 viagens e gastos de R$ 37 mil. um ano depois, o número de viagens voltou a subir: 19 cidades em 26 deslocamentos, com despesas de R$ 46 mil.

Somando com os eventos deste ano, foram 71 viagens, ao custo total de R$ 139 mil. Ele visitou pelo menos 28 cidades em 18 estados. No mandato de 2011 a janeiro de 2015, foram16 viagens, com despesas de R$ 16,3 mil.

As viagens pelo país fizeram crescer proporcionalmente as despesas de Bolsonaro com passagens. Na legislatura de 2007 a 2011, incluindo as viagens para sua base eleitoral, o Rio de Janeiro, foram R$ 49 mil com passagens – cerca de 10% do que gastou com a cota para exercício da atividade parlamentar. De 2011 a 2015, esse gasto subiu para R$ 248 mil – 19% do total da cota. Na atual legislatura, já são R$ 365 mil – 38% da cota. Só no ano passado, consumiu R$ 120 mil com passagens – 54% dos gastos do gabinete.

Vídeos Relacionados