Queda de braço

PMDB enquadra Dilma por alteração na reforma ministerial

PMDB cobra que Dilma mantenha o que foi proposto em reforma

acessibilidade:

Foi agitada a quinta-feira (24) em Brasília. Rumores vindos do Palácio do Planalto davam conta que a presidente Dilma Rousseff teria voltado atrás no desenho da reforma ministerial que apresentou ao PMDB e que o partido teria menos pastas do que foi proposto.

O líder do partido na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), que é quem está fazendo a interlocução do Planalto na bancada, procurou a presidente e avisou que caso não seja cumprido o que foi apresentado, os deputados vão retirar os nomes apresentados para os ministérios.

A reforma ministerial divide as várias alas do PMDB. O Planto busca enfraquecer o movimento peemedebista que participa da articulação pelo impeachment da presidente Dilma. Na reunião da bancada que selecionou os nomes para compor o novo corpo ministerial de Dilma, ao menos 49 dos 67 deputados ativos do PMDB votaram para escolher os futuros ministros.

Reportar Erro