Fracasso

PIB do Brasil em 2016 terá o 2º pior desempenho do mundo, diz FMI

Com retração de 3,5%, País só deve ficar a frente da Venezuela

acessibilidade:

A economia brasileira deve fechar 2016 com o segundo pior desempenho do mundo, com o encolhimento de 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do país este ano. Segundo dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), o resultado será melhor apenas que a contração de 6% esperada para a Venezuela.

O levantamento considera os 188 países com dados disponíveis no FMI. Além de Brasil e Venezuela, apenas outros seis devem ver seus PIBs encolherem: Bielorrússia (-2,2%), Grécia (-1,3%), Rússia (-1%), Guiné Equatorial (-0,8%), Argentina (-0,7%) e Serra Leoa (-0,7%).

Para o próximo ano, a expectativa é que o Brasil caia algumas – poucas – posições no ranking de perdedores. Com previsão de PIB estagnado (0%), o país deve ter resultado melhor que as quedas previstas para Venezuela (-4,5%), Guiné Equatorial (-3%) e Samoa (-0,8%). Isso enquanto o PIB global deve ter uma expansão estimada em 3,8%.

Para o diretor de Operações da FN Capital, o economista Paulo Figueiredo, o resultado previsto para o PIB de 2016 “nada mais é que reflexo de uma política econômica que resultou num desastre”.

“Isso vem se arrastando há alguns anos e culminou nessas taxas que de alguma maneira são até vergonhosas para um país do tamanho do Brasil e com a capacidade que o Brasil teria para crescer, de ser muito mais produtivo e estar muito melhor nesses rankings internacionais.”

Segundo dados do FMI, entre os maiores crescimentos esperados para este ano, o Iêmen deve liderar, com alta estimada de 11,6% no PIB, seguido por Turcomenistão (8,9%), Butão (8,4%) e Mianmar (8,4%). Já a China deve crescer 6,3%. A economia mundial, como um todo, deve crescer 3,6%.

Reportar Erro