“Esbulho possessório”

PF quer identificar invasores do triplex de Lula no Guarujá

Inquérito por invasão violenta foi aberto nesta segunda

acessibilidade:

A Polícia Federal vai usar imagens e vídeos para identificar os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo que ocuparam, nesta segunda (16), o tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, recebido por Lula como propina da construtora OAS.

Em faixas estendidas na varanda do imóvel, o grupo de invasores dizia que “se é de Lula, é nosso” e “se não é, por que prendeu?”. Cerca de 50 pessoas permaneceram no apartamento por cerca de quatro horas, enquanto outros ficaram na porta do prédio. Os integrantes do MTST e da Frente Povo Sem Medo só deixaram o local após negociação com a Polícia Militar.

Os invasores deixaram um rastro de vandalismo para trás. Portas foram arrombadas e moradores foram hostilizados, segundo investigações prévias da Polícia Federal. O inquérito por “esbulho possessório”, quando há uma invasão violenta a um bem, foi aberto ainda nesta segunda.

O caso é responsabilidade da PF, já que o imóvel foi confiscado pela Justiça durante as investigações da Operação Lava Jato, que condenou Lula por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O tríplex ainda vai a leilão.

Preso no dia 7 de abril, o petista foi condenado pelo juiz Sérgio Moro, que entendeu que a construtora OAS pagou R$ 2,2 milhões em propina para o petista por meio da entrega do tríplex no Guarujá e em reformas no imóvel. A sentença de Lula aumentou após decisão em segunda instância no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Reportar Erro