Mais Lidas

Operação Lixo Tóxico

PF combate crimes contra meio ambiente em Foz do Iguaçu

A ação combate corrupção, poluição ambiental, contrabando e associação

acessibilidade:

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (21) a Operação Lixo Tóxico para combater crimes de corrupção ativa, poluição ambiental, contrabando e associação criminosa. 

Os policias federais cumprem 20 mandados de busca e apreensão, 4 mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para depor), além de mandados de intimação para prestar esclarecimentos. As medidas foram expedidas pela 5ª Vara Federal de Foz do Iguaçu. Mais de 10 mil baterias foram apreendidas, além de dinheiro em espécie e cheques.

De acordo com a PF, foi observada grande incidência de crimes contra o meio ambiente nesta região de fronteira. Nas investigações ficou constatado que algumas empresas que atuam no ramo de comércio de baterias automotivas importavam do Paraguai baterias usadas, o que é proibido por lei, em razão da toxidade das substâncias que compõem interna e externamente as carcaças de baterias veiculares. Além disso, sem autorização, algumas dessas empresas armazenavam tais sucatas em local impróprio e de forma incorreta. 

Dinheiro apreendidoConforme constatado por exame pericial, essa conduta permitiu, em alguns casos, que vazamentos de ácido-sulfúrico e de chumbo, substâncias cancerígenas, atingissem o solo, podendo isso levar à contaminação do lençol freático, rios e da água consumida pela população que reside nas vizinhanças destes locais. 

Ainda de acordo com a PF, alguns desses empresários tentaram, sem sucesso, subornar os servidores municipais oferecendo dinheiro em troca da omissão no serviço porque estariam insatisfeitos com a forte fiscalização nesta fronteira, principalmente da Guarda Municipal. 

As penas máximas variam de 3 a 12 anos de prisão para cada um dos crimes mencionados.