Mais Lidas

Diplomacia

Obama desiste de ir à Rússia, como Dilma deveria cancelar sua visita aos EUA

acessibilidade:

Depois de muita confusão envolvendo a concessão de asilo a Edward Snowden, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cancelou o encontro que teria com o presidente russo, Vladimir Putin, antes da reunião do G20 na Rússia. Em vez disso, fará uma visita à Suécia.

Essa decisão deveria servir de exemplo para a presidenta Dilma que tem uma visita de Estado aos EUA marcada para outubro. O Brasil foi, e provavelmente ainda é, vítima de espionagem americana, mas a indignação de Dilma parece ser de fachada. O governo brasileiro disse que levaria o caso à Organização das Nações Unidas (ONU) e à União Internacional de Telecomunicações (UIT), mas nem cogitou cancelar a pomposa visita que Lula não fez em oito anos de governo.

Em 1995, Fernando Henrique Cardoso, último presidente do Brasil a fazer uma visita de Estado aos EUA, ficou hospedado na Casa Branca com a mulher, Ruth, e a família Clinton. Essa regalia parece ser mais tentadora para Dilma do que assumir o papel do presidente de “defender a soberania da nossa nação” como definiu seu mentor, Lula, durante a visita de FHC.

Reportar Erro