Mais Lidas

Localfrio

Nuvem tóxica atinge 4 cidades no litoral de São Paulo

Santos, Guarujá, São Vicente e Praia Grande são afetados

acessibilidade:

A fumaça produzida pelo vazamento de gás da empresa Localfrio, no Guarujá, no litoral sul de São Paulo, na tarde desta quinta-feira, 14, já atingiu as cidades de Guarujá, Santos, São Vicente e Praia Grande. Até às 10h desta sexta-feira, 15, 101 pessoas haviam procurado atendimento médico nos hospitais e pronto socorros de Guarujá e Santos com sintomas de irritação nos olhos e problemas respiratórios.

Segundo a Localfrio, o Corpo de Bombeiros segue atuando no combate ao incêndio causado na área da empresa. Segundo a assessoria de imprensa da Localfrio, o contêiner que armazenava ácido foi invadido por água, gerando uma reação química que pode colocar em risco a saúde das pessoas que entrarem em contato com a névoa. A empresa diz que a situação está controlada e não há risco de o fogo atingir outros equipamentos.

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), responsável pela área, afirma que se trata de um vazamento de ácido dicloro isocianúrico de sódio, nome comercial do composto dicloroisocianurato de sódio (C3 O3 N3 NaCl2).

A orientação é para as pessoas que moram em um raio de até 100 metros próximo ao local – ou seja, pessoas que residem no quadrante das avenidas Alvorada, Adriano Dias dos Santos, Santos Dumont e Rua Santidade Papa Paulo VI, além do Sitio Conceiçãozinha – procurem a casa de amigos ou parentes.

Ainda é possível notar fumaça próximo à empresa e no distrito de Vicente de Carvalho, mas em menor quantidade do que na quinta-feira.

A Localfrio divulgou ainda que aguarda laudo da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) para divulgar a quantidade de materiais que causaram o acidente.