Mais Lidas

Programa Mais Médicos

Médico estrangeiro prescreve dose inadequada de antibiótico

O profissional recomendou uso 200% mais alto que o normal

acessibilidade:

superdsagemO médico argentino Juan Pablo Cajazus foi acusado nesta terça-feira (15) por diversos usuários do Twitter de ter recomendado uma superdosagem do antibiótico Azitromicina a um paciente idoso: 500 mg, de oito em oito horas, por oito dias seguidos. O certo, segundo recomendação da própria Anvisa, seria uma dose diária de 500 mg por três dias.

Juan trabalha 40 horas semanais em Tramandaí, no Rio Grande do Sul, por meio do Programa Mais Médicos. Após repercussão nas redes sociais, o Ministério da Saúde decidiu designar uma Comissão para avaliar o desempenho do profissional.

Em nota, a pasta disse que os profissionais registrado no Brasil estão sujeitos à fiscalização do Conselho Regional de Medicina. “De acordo com o Código de Ética Médica, os médicos que cometerem faltas graves e cuja continuidade do exercício profissional constitua risco de danos irreparáveis ao paciente ou à sociedade poderão ter o exercício profissional suspenso mediante procedimento administrativo específico”, informou.

Em entrevista ao jornal Zero Hora, o secretário municipal de Saúde, Mário Mitsuo Morita, disse que Juan confirmou a veracidade da receita, feita com base no quadro clínico do paciente, idoso e fumante.