Contrariado

Maranhão demite secretário-geral após reunião que o desautorizou

Reunião de líderes trocou a data para a escolha do novo presidente

acessibilidade:

O secretário-geral da Mesa Diretora, Silvio Avelino, foi exonerado nesta sexta-feira (8) pelo presidente em exercício da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA). O ato seria uma retaliação, já que Avelino participou da reunião em que líderes partidários desautorizaram a decisão de Maranhão de convocar a eleição para o novo presidente na quinta-feira (14). Os líderes anteciparam a definição para terça-feira (12).

Após a renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Casa ontem (7), Maranhão teria até cinco sessões para realizar a eleição do novo presidente. Aliados do presidente interino Michel Temer não gostaram da data escolhida, já que querem celeridade na escolha do substituto de Cunha. Houve pressão para antecipação da data.

A reunião foi presidida pelo deputado Jovair Arantes (PTB-GO), aliado de Cunha e líder do bloco que inclui PSC e PP, da base aliada do presidente interino Michel Temer. 

CCJ

Durante a reunião foi anunciado o cancelamento da reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) de segunda-feira (11), no qual seria votado parecer sobre o recurso de Eduardo Cunha contra a cassação de seu mandato. A nova data ficou para o dia seguinte, no mesmo horário da sessão para escolha do novo presidente da Casa.

Mesa Diretora

Avelino tomou posse no cargo em 10 de março de 2015. Até então, ele chefiava o Departamento de Comissões da Casa. A Secretaria-Geral da Mesa assessora a Mesa Diretora e a Presidência da Câmara para garantir o cumprimento do Regimento Interno e da Constituição Federal. Também coordena todas as atividades legislativas da Casa: a tramitação das proposições, a posse de deputados e a presença em plenário. O secretário-geral permanece ao lado do presidente em todas as sessões plenárias para registrar as informações e auxiliar o presidente nas decisões regimentais.