Mais Lidas

Petrolão

Machado diz que repassou propina a 18 políticos do PMDB, PT, DEM e PSDB

O PMDB foi o que mais arrecadou: R$ 100 milhões

acessibilidade:

O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado relatou, em sua delacação premiada, que repassou propina e dinheiro fruto de desvio da Petrobras a pelo menos 18 políticos de diferentes partidos, como PT, PMDB, PSDB, DEM, PP e PSB.

O PMDB foi o que mais arrecadou: R$ 100 milhões, de acordo com o depoimento do delator. Segundo ele, os parlamentares o procuravam para pedir doação e em seguida ele solicitava os repasses às empreiteiras que tinham contratos com a Transpetro.

A lista dos políticos, entre deputados e senadores, conta com Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado; Romero Jucá (PMDB-RR), José Sarney (PMDB-AP), Cândido Vaccarezza (PT-SP), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Luiz Sérgio (PT-RJ), Edson Santos (PT-RJ), Francisco Dorneles (PP-RJ), Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN – atualmente ministro do Turismo), Ideli Salvatti (PT-SC), Jorge Bittar (PT-RJ), Garibaldi Alves (PMDB-RN), Valter Alves (PMDB-RN) e Valdir Raupp (PMDB-RO).

Além das já conhecidas Queiroz Galvão, Camargo Corrêa e Galvão Engenharia, Machado também coloca outras empreiteiras na delação: NM Engenharia, Entre Ambiental, Polidutos, Essencis Soluções Ambientais, Lumina Resíduos Industriais e Estaleiro Rio Tietê.

A reportagem ainda não conseguiu contato com os citados.