Mais Lidas

Para deixar de ser chato

Linkedin condenado por exagerar no envio de e-mails

Site de pretendentes a empregos abusou do envio de mensagens

acessibilidade:

O LinkedIn foi condenado a pagar indenização de US$ 13 milhões de dólares (cerca de R$ 53 milhões) aos seus usuários por enviar em excesso mensagens em nome deles para seus contatos.

A condenação do LinkedIn deve-se a uma potencialidade da rede social chamada "Add Connections", que permite à pessoa que tem uma conta sincronizar seus contactos de e-mail com o LinkedIn, e enviar um e-mail às pessoas que não têm conta na rede social a pedir-lhes que criem uma conta, com a já infame mensagem: "Gostaria de o adicionar à minha rede profissional no LinkedIn".

O tribunal decidiu que embora esse primeiro e-mail tivesse a autorização tácita do usuário de que a mensagem poderia ser enviada em seu nome, se esse e-mail não fosse respondido a rede social enviava mais dois para todos os contatos, também assinados pelo usuário, sem que este desse qualquer permissão. A empresa foi condenada por enviar estas mensagens em seu nome aos seus contatos.

Quem usou usou o LinkedIn entre 17 de setembro de 2011 e 31 de outubro de 2014, e utilizou a funcionalidade "Add Connections" nesse período, então poderá estar abrangido pela indenização que o LinkedIn vai ter de pagar. O site inclusive está obrigado a divulgar os detalhes da decisão do tribunal e também como se habilitar à indenização.