Maceió

Lewandowski recebido em Maceió com bonecos de Lula vestido de presidiário

Constrangido, presidente do STF cancelou discurso em Maceió

acessibilidade:

O ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal, desistiu de discursar, em Maceió, esta tarde, ao ser recebido no auditório do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) com várias pessoas exibindo o boneco inflável "Pixuleco", em que mostra uma caricatura do ex-presidente Lula vestido de presidiário, com as tradicionais litras brancas e pretas e a inscrição do nº 171, referência ao artigo do Código Penal que pune crime de estelionato.

Os manifestantes nem sequer puderem ser admoestados ou retirados do auditório porque se comportaram em silêncio, sem perturbar os trabalhos. Após consultar Lewandowski, o presidente do TJ-AL, desembargador Washngton Luiz, decidiu inverter a pauta: assinou o convênio com o STF, para implantação do projeto “Audiências de Custódia”, que agiliza a apresentação do preso a um juiz, e encerrou a cerimônia rapidamente, sem o discurso de Lewandowski. Até porque havia o risco objetivo de ele vir a ser vaiado.

A visita do presidente do STF provocou incômodo na cidade em razão das modificações no já complicado trânsito da cidade, em razão da interdição de várias ruas por onde passaria o ilustre visitante. A interdição começou às 7h da manhã e somente foi levantada após as 14h, provocando grandes congestionamento e indignação.

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) bloquearam as ruas Cincinato Pinto, cujo trânsito foi desviado para a Rua Barão de Penedo; rua Voluntário da Pátria, desviando o fluxo para a Rua Senador Luiz Torres, e Rua Barão de Maceió, mantendo o fluxo pela Santos Pacheco, em frente à Santa Casa. Tudo isso na região mais central e de trânsito mais problemático da capital alagoana.

 

 

Reportar Erro