Mais Lidas

Impeachment de Dilma

Levantamentos apontam maioria a favor do impeachment no Senado

Pesquisas Folha, Estadão e Globo apontam aprovação no Senado

acessibilidade:

Assim como foi na Câmara dos Deputados, a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff deve passar com facilidade no Senado. Enquetes dos jornais O Globo, Estadão e Folha de S. Paulo apontam vantagem de pelos menos 28 votos a favor do processo.

No infográfico do O Globo, o placar está 48 a favor e 21 contra. Do total de 81 senadores, 12 não responderam. Angela Portela (PT-RR), Donizeti Nogueira (PT-TO), Douglas Cintra (PTB-PE), Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Humberto Costa (PT-PE), Jader Barbalho (PMDB-PA), João Alberto Souza (PMDB-MA), João Capiberibe (PSB-AP), Jorge Viana (PT-AC), José Pimentel (PT-CE), Lídice da Mata (PSB-BA), Lindbergh Farias (PT-RJ), Paulo Paim (PT-RS), Paulo Rocha (PT-PA), Randolfe Rodrigues (REDE-AP), Regina Sousa (PT-PI), Roberto Requião (PMDB-PR), Sandra Braga (PMDB-AM), Telmário Mota (PDT-RR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) são contra, neste levantamento.

Na enquete do Estadão também são 48 votos a favor do impeachment e 20 contra. Edison Lobão (PMDB-MA), Raimundo Lira (PMDB-PB) e Benedito de Lira (PP-AL) aparecem como indecisos. Lira havia declarado apoio ao impeachment, mas mudou o voto para indeciso após ser indicado para ser presidente da Comissão Especial que vai analisar o processo.

No levantamento da Folha de S. Paulo são 39 a favor, 11 não declarados e os mesmos 21 contra o processo. Três não responderam e sete estão indecisos.

Nos três infográficos a ex-petista Marta Suplicy (PMDB-SP) vota a favor do impeachment. Já o senador Fernando Collor (PTC-AL), ex-presidente que sofreu impeachment em 1992, aparece como indeciso ou não declarado em todas as situações.

Vídeos Relacionados