Fim do abuso

Justiça revoga bandeira 2 durante Copa do Mundo

Justiça atende ao Ministério Público e acaba cobrança abusiva

acessibilidade:

taxiUma lei distrital malandra, que autorizava a cobrança de bandeira 2 nas corridas de táxi durante a Copa do Mundo, foi suspensa liminarmente, nesta quarta-feira, pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Desse modo, já não se pode praticar o pretendido o aumento médio de 27% no preço das viagens. O governo do DF tem o prazo de 24 horas para adotar medidas para fiscalizar e aplicar sanções a quem descumprir a decisão judicial, adotada a pedido do Ministério Público.

O projeto, de autoria do Executivo e aprovado à Câmara Legislativa em caráter de urgência, foi recebido como uma maneira de agradar os taxistas em pleno ano eleitoral, mas o rito saiu pela culatra. muitos taxistas têm reclamado que a clientela os tem evitado. O MP sustentou, em sua ação, que o aumento do movimento no período da Copa do Mundo já asseguraria um aumento natural do faturamento dos taxistas. Por esse motivo, a lei distrital foi considerada tão oportunista quanto abusiva. O governo informou que atendeu ao Sindicato dos Permissionários de Táxis e Motoristas Auxiliares.

Reportar Erro