Desvio de R$ 14 milhões

Justiça bloqueia bens e autoriza quebra de sigilo de Zezé Perrella

Justiça autorizou quebra de sigilo e bloqueou bens do senador mineiro

acessibilidade:

perrella - valdemir barreto - agencia senadoA Justiça de Minas Gerais bloqueou os bens e autorizou a quebra de sigilo fiscal, bancário e telefônico da família do senador Zezé Perrella (PDT) e do filho dele, o deputado estadual Gustavo Perrella (SDD). Decisão da Terceira Vara da Fazenda Pública e Autarquias de Belo Horizonte vai amparar a investigação do Ministério Público sobre o desvio de dinheiro de R$ 14 milhões dos cofres do Estado em contratos firmados entre a empresa da família Perrella, Limeira Agropecuária e Participações, e a Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais).

O irmão do senador, Geraldo de Oliveira Costa, e dois ex-presidentes da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas (Epamig) Baldonedo Arthur Napoleão e Antônio Lima Bandeira também tiveram a quebra de sigilo bancário autorizada pela Justiça. A liminar também atinge a empresa Limeira Agropecuária e Participações Limitada. A decisão judicial bloqueou imóveis e veículos dos envolvidos. A ação principal do Ministério Público pede a condenação dos acusados por improbidade administrativa.

Reportar Erro