Joaquim Barbosa

Ele quer a cabeça da mulher do jornalista a quem mandou "chafurdar no lixo"

Adriana Leineker Costa trabalha no gabinete do ministro Lewandowski

acessibilidade:

joaquim barbosa 2O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, recebeu um ofício do presidente da Corte, Joaquim Barbosa, pedindo a cabeça de Adriana Leineker Costa. Ela é servidora efetiva, mas casada com o jornalista Felipe Recondo, do Estado de São Paulo ? o mesmo que, há pouco tempo, Barbosa mandou chamou de ?palhaço? e mandou ?chafurdar no lixo? por ter pedido, por meio da Lei de Acesso à Informação, dados sobre suas despesas. Na época, o ministro pediu desculpas ao jornalista e culpou as fortes dores que sente na coluna pela reação exagerada.

Adriana é cedida pelo TJ-DF ao STF desde o ano 2000. A cessão vence neste ano, mas Lewandowski decidiu pedir a permanência da servidora ao órgão. Com isso, Barbosa enviou o documento para pedir a Lewandowski que ?reconsidere? a decisão e devolva a servidora ao TJ. O presidente alega que a manutenção de Adriana na Corte é “antiética” por conta de sua relação com o jornalista, fato que pode “gerar desequilíbrio” na relação entre jornalistas que cobrem o Judiciário. ?Reputo antiética sua permanência em cargo de comissão junto a gabinete de um dos ministros da Casa, além de constituir situação apta a gerar desequilíbrio na relação entre jornalistas encarregados de cobrir nossa rotina de trabalho?, escreveu. ?Estando a servidora lotada no gabinete de Vossa Excelência, agradeceria o obséquio de suas considerações a respeito?, concluiu.

Em nota enviada ao Estadão, Lewandowski garantiu que não observou, ao longo dos anos, qualquer tipo de relação da servidora com o jornalista que possa ter interferido no trabalho. O ministro disse ainda que vai manter Adriana no cargo porque não vê motivo que justifique o pedido de Barbosa.