Mais Lidas

Interesse

Indústria e seguros ganham com furto de carros

Montadoras e seguradoras lucram com a 'indústria' do furto

acessibilidade:

O descumprimento da Lei Complementar 121/2007 gerou a explosão do crime de furto de carros, apontada no Anuário Brasileiro de Segurança Pública: em 2015, um veículo foi furtado a cada minuto no Brasil. O lobby da indústria atuou fortemente contra a lei alegando que o carro ficaria “mais caro” com a instalação de um chip de monitoramento. Lorota. É que o “mercado” não abre mão da fabricação e venda de meio milhão de carros que são furtados anualmente. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Segundo o Anuário de Segurança Pública, em 2014 foram roubados um carro a cada 3 minutos. Em 2015, um carro por minuto. 

Ganham com o furto de veículos, além dos ladrões, quem vende carro (repondo no mercado) e vendedores de seguros, cada vez mais caros.

A VW chegou a incluir chip como item de série do Golf, o mais furtado, derrubando o valor do seguro, o mais caro. Desistiu um ano depois.

Lobistas da indústria alegam, inclusive a esta coluna, que o “dispositivo eletrônico de segurança”, previsto na lei 121, para eles, é “chave de ignição”.