Gangues nos estádios

Governo acabou em 2011 Câmara que inibia conflitos nos estádios

acessibilidade:
conflito torcidas
O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) acabou, tão logo assumiu o cargo, em 2011,  a Câmara Técnica de Combate à Intolerância Esportiva, no âmbito do Ministério da Justiça. Enquanto a Câmara funcionou, integrada por especialistas em segurança nos estádios, não houve uma briga sequer durante jogos de futebol.
Após a extinção da Câmara Técnica de Combate à Intolerância Esportiva, vários conflitos foram registrados em estádios em todo o País. Somente no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, houve verdadeiras batalhas campais em vários jogos, envolvendo torcedores do São Paulo, Vasco da Gama e Flamengo.
A ideia da Câmara Técnica de Combate à Intolerância Esportiva era estabelecer protocolos e padrões às polícias, para atuação em estádios e arredores. Com o fim da Câmara, em 2011, retornaram as brigas nos estádios, como a que chocou o País, neste domingo, durante o jogo Atlético Paranaense 5 x 1 Vasco da Gama.