Distrito Federal

GDF disponibiliza mais galpões para armazenar doações ao RS

O GDF já recebeu, por meio da campanha Brasília pelo Sul, mais de 200 toneladas de donativos

acessibilidade:
Primeira-dama do DF, Mayara Noronha Rocha

O Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou, nesta segunda-feira (13), a abertura de mais quatro espaços para o armazenamento dos itens que estão sendo doados pela população para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. O GDF já recebeu, por meio da campanha Brasília pelo Sul, mais de 200 toneladas de donativos que estão prontos para serem enviados ao estado gaúcho pela Força Aérea Brasileira (FAB).

Além dos atuais espaços, o galpão da Defesa Civil, o ginásio do Corpo de Bombeiro Militar do DF (CBMDF), a residência oficial de Águas Claras e um galpão da empresa Granero Transporte serão utilizados a partir de agora para armazenar as doações e servir como ponto para a triagem dos itens doados pela população do DF.

A primeira-dama do Distrito Federal, Mayara Noronha Rocha, que coordena as ações pela Chefia-Executiva de Políticas Sociais, destaca que além dos novos pontos de apoio, os itens doados arrecadados serão encaminhados via transportadora para o estado. “Quem faz as doações espera que esse donativo chegue com a maior brevidade possível e exatamente por isso estamos abrindo as portas da residência oficial para que tenham mais campos de arrecadação”, diz.

“Fora isso, temos empresários que estão disponibilizando seus pontos de apoio e logística de caminhão para entregar as doações. Nesta terça-feira (14), por exemplo, duas carretas estão saindo com os donativos”, afirma a primeira-dama Mayara Noronha Rocha.

Os cidadãos interessados em ajudar a população do Rio Grande do Sul podem continuar levando as doações para os pontos de coleta distribuídos pelo DF. Para agilizar a separação das doações a Chefia-Executiva convida voluntários, servidores e a população para participar dos trabalhos de triagem.

“Precisamos de voluntários, servidores e da população para nos ajudar nesse trabalho de separação, pois todas as nossas doações precisam ser divididas, ensacadas e identificadas. Isso facilita o trabalho de quem está lá recebendo as doações no Rio Grande do Sul”, destaca a primeira-dama.

O GDF também enviou militares do Corpo de Bombeiros e agentes da Defesa Civil para atuar nas inundações na região Sul do Brasil. A missão do DF já resgatou 150 pessoas e 55 animais em cinco dias de operações. Além disso, foi fornecido apoio para transporte de pessoas e de mantimentos às famílias afetadas. A força-tarefa permanecerá, inicialmente, até o dia 16 deste mês no estado gaúcho, dividida nas cidades de São Leopoldo e Bento Gonçalves.

No dia 7, o governador Ibaneis Rocha determinou a criação de um comitê de emergência para arrecadação de doações destinadas ao Rio Grande do Sul. O grupo será responsável por receber, planejar e coordenar a campanha de arrecadação das doações.

Integram o Comitê de Emergência Brasília pelo Sul as secretarias, órgãos e instituições públicas, como a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do DF (Adasa) e Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb). Também serão convidados para compor a equipe representantes de associações e federações da sociedade civil, do Tribunal de Contas do DF (TCDF) e da Câmara Legislativa do DF (CLDF).

Reportar Erro