Mais Lidas

Rio-2016

Forças Armadas vão policiar Cristo Redentor e Pão de Açúcar

Rio pediu ajuda para que policiais militares possam ser liberados para outras missões

acessibilidade:

Símbolos do Rio de Janeiro, o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar serão policiados por agentes das Forças Armadas. Segundo o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, a iniciativa será tomada a pedido da Secretaria de Segurança do Rio, para que policiais militares possam ser liberados para outras missões. Moraes teve uma reunião cedo nesta terça, 2, com representantes de Marinha, Exército e Aeronáutica, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e com o secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, para acertarem os últimos detalhes da escolta dos chefes de Estado e da segurança para a abertura dos Jogos.

No Cristo Redentor, as ações de segurança incluirão o uso de detectores de metais para examinar cada visitante, por pedido de Beltrame ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Cinquenta raquetes de raio X que estão em Brasília sem uso serão enviadas ao Rio.

Há alguns dias, o padre Omar Raposo, reitor do Santuário do Cristo Redentor, afirmara que o momento é de alerta pelas recentes ameaças de terrorismo ao redor do mundo. Segundo ele, atualmente o turista que frequenta o local, na zona norte do Rio de Janeiro, não passa por nenhum tipo de revista. Ele se mostrou preocupado pela demora na chegada dos detectores.

Centro 

Moraes inaugurou o Centro de Cooperação Policial Internacional, que reunirá 250 policiais de 55 países para troca de informações. Esse centro está interligado ao sistema da Interpol e outros centros de controle com acesso às câmeras de segurança dos Jogos. A estrutura no Rio e em Brasília e as diárias dos agentes convidados para virem ao Brasil custaram R$ 4,9 milhões.

Explosão 

Moraes negou que a explosão de uma panela de pressão com pregos no shopping Conjunto Nacional, em Brasília, na noite de segunda-feira, 1, tenha sido um atentado terrorista. Segundo ele, a Polícia Federal já iniciou as investigações e a perícia está procurando imagens para tentar chegar aos autores do ato. Moraes afirmou que a probabilidade de atentados no Brasil é mínima, mas é uma possibilidade no mundo todo. (AE)