Mais Lidas

Ataque de fúria

Fiesp acusa ex-deputado Frei Sérgio de agredir manifestantes

A confusão foi em frente ao Congresso Nacional

acessibilidade:

Dois colaboradores da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) registraram ocorrência na 5ª Delegacia (região central) contra o ex-deputado Frei Sergio (PT/RS) por agressão na manhã desta quarta-feira (6/4). Segundo a Polícia Militar, o parlamentar agrediu um homem que manifestava a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff que estava vestido de pato, em referência à campanha da Fiesp "Não vou pagar o pato". A confusão, testemunhada por policiais militares, teria começado quando o frei arrancou panfletos dos manifestantes.

O ataque, segundo a Fiesp, foi em frente do Congresso Nacional, perto do Ministério da Saúde. A PM disse que o frei faz parte do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). O deputado Bohn Gass (PT/RS) também foi à delegacia.

De acordo com a Polícia Civil, o ex-deputado arrancou a placa que estava pendurada no pescoço do manifestante que continha a frase "Chega de pagar o ptato". No depoimento, o acusado negou que tenha proferido algum tipo de xingamento ou agredido algumas das pessoas envolvidas, foi lavrado termo circunstanciado e todos foram liberados. A comunicação da Polícia Civil informou que "como se trata de crime de menor potencial ofensivo, as partes assinam termo de comparecimento à Justiça e são liberadas".

Mais ataques

Na terça-feira (5/4), a Fiesp informou que um pato de 5 metros, que estava na 311 Sul, foi furado a facadas por dois rapazes, que após a agressão saíram correndo para o apartamento de um deputado do PT. A Fiesp registrou o fato em boletim de ocorrência. Antes disso, na tarde do sábado (2/4), por volta das 15h, outro pato de 5 metros de altura que estava na 202 Norte foi rasgado a facadas por um grupo de três pessoas que se aproximaram do inflável e começaram a tirar fotos. Minutos depois, eles usaram uma faca para rasgar o pato. A Polícia Civil investiga o caso.